O Arcebispo de Nova Iorque, Cardeal Timothy Dolan, denunciou uma série de propagandas “enganosas” da organização Católicas pelo Direito de Decidir (Catholics for Choice, nos Estados Unidos) e assegurou que este grupo promove o aborto e não pertence à Igreja.

Em um comunicado publicado na página da Conferência de Bispos Católicos dos Estados Unidos (USCCB, pelas suas siglas em inglês) no dia 14 de setembro, o Cardeal Dolan advertiu que “uma organização que promove o aborto chamada ‘Catholics for Choice’ (CFC) publicou propagandas enganosos na página de jornais em muitas cidades em 12 de setembro, pedindo financiamento público para a pratica de abortos, em nome da fé católica”.

O também presidente do Comitê para Atividades Pró-vida da USCCB assinalou que, tal como indicaram repetidamente os bispos americanos, “o uso do nome ‘católico’ como uma plataforma para promover o assassinato da vida humana inocente é ofensivo não só para os católicos, como também para todos aqueles que esperam honestidade e transparência no discurso público”.

A organização abortista “de maneira alguma está filiada com a Igreja Católica”, sublinhou o Cardeal Dolan.

Católicas pelo Direito de Decidir, disse, “não tem membresía e claramente não fala de parte dos fiéis”, mas “é financiada por poderosas fundações privadas para promover o aborto como um método de controle populacional”.

O Arcebispo de Nova Iorque assinalou que essa organização “rechaça e distorce o ensinamento social da Igreja, e de fato ataca suas bases”.

As propagandas de Católicas pelo Direito de Decidir “promovem o aborto como se este fosse um bem social”, criticou, e precisou que “o aborto assassina o ser mais indefeso entre nós, fere as mulheres e destrói o coração das famílias”.

“Promover o financiamento público obrigaria a todos os contribuintes americanos a serem cúmplices na violência do aborto, e de uma indústria que coloca o lucro por cima do bem-estar das mulheres e das crianças”, disse.

O Cardeal Dolan assinalou que é uma “falsa eleição” colocar as necessidades de uma mulher grávida contra as de uma criança por nascer. “Os católicos e todas as pessoas de boa vontade estão chamadas a amá-los a ambos”, disse.

Em seguida, o Arcebispo exortou a apoiar os centros de ajuda a mulheres grávidas de cada localidade, pois “realizam um trabalho incrível cuidando de mulheres e crianças, de uma forma consistente com verdadeira justiça social e misericórdia”.

O Cardeal Dolan recordou que o Papa Francisco, em sua recente visita à Polônia, disse que “a vida deve ser sempre acolhida e protegida… da concepção até a morte natural. E todos nós somos chamados a respeitar a vida e cuidá-la”.

Fonte: ACI digital

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here