Da necessidade do estudo da Sã Doutrina e de uma vida ativa e voltada para Deus.

Muitos católicos gastam horas e horas, dias e dias, semanas e semanas em livros filosóficos ou de literatura diversa. Mas não possuem a mesma disposição para o estudo do Catecismo da Santa Igreja Católica Apostólica Romana.

Se todos os brasileiros que se dizem católicos estudassem pelo menos 2-3 páginas do Catecismo por dia — o que significa que em um ano terá lido ele todo. A Fé do povo seria completamente diferente.

Assim também a sociedade brasileira que se encontra em grande degradação também seria diferente (melhor). Pois muito dos problemas que hoje estão presentes em nossos tempos onde o povo se encontra em crise de Fé.

Ocorrem em decorrência da falta de instrução nas coisas elementares e necessárias para a salvação, coisas que nos foram reveladas por Deus e pela Santa Igreja, coisas que fortificam o Espírito.

É necessário ter uma boa instrução na Sã Doutrina para manter a chama da Fé acessa e forte suficiente para não se apagar diante dos abalos causados pelo Demônio, pelo mundo e pela nossa fraqueza.

A ignorância de nossos tempos é vencível, a maioria esmagadora tem acesso ao Catecismo — seja pela compra do livro ou pelo acesso de sua versão digital que se encontra gratuito na Internet.

Não querer estudar a Sã Doutrina é pecado, pois é soberba e preguiça, ambos os pecados de ordem intelectual e tais pecados são cometidos por muitos por subestimarem estes pecados — achando que eles não são tão graves assim.

O Intelecto fraco e vazio se torna frágil suficiente para o que é podre entre e se prolifere. Quanto mais instruídos no que é sacro, mais o nosso Espírito se fortifica.

Com efeito. — criamos uma proteção contra o que é ruim, que não terá força suficiente para penetrar nas muralhas que protegem o nosso Castelo Interior a qual chamamos de Alma Humana, que pode ser protegida e aprimorada por cinco vias: Graça de Deus > Sacramentos > Oração > Estudo > Ações.

Ademais. — A Finalidade Última do Homem é a contemplação da Verdade. Este fim é de Ordem Intelectual. É importantíssimo que tenhamos estudo do que é elementar. Não devemos ousar em optar pela Ignorância –, não podemos ousar optar pela Preguiça –, não podemos ousar em escolhermos a posição Presunçosa de que basta apena ir à Santa Missa todo domingo que está tudo resolvido e que serei salvo por isso.

Ademais. — Quantas são as pessoas que vão à Missa e não sabem do motivo de irem lá? Quantas vão à missa e não sabem que ela é o Sacrifício incruento do Divino Redentor no Calvário que se perpetua na História? Quantos não sabem que ali na Hóstia está verdadeiramente presente: Corpo, Alma, Sangue e Divindade de Nosso Senhor? Quantos estão comungando em estado de pecado grave e comungam por serem ignorantes –, pois se soubessem do sacrilégio que cometem ao fazerem isso — não fariam.

Ademais. — É necessário um Intelecto cheio do que é bom, para que possamos saber fazer o que é certo e evitar o que é errado. Pois como bem sintetiza o Doutor Angélico: “Três coisas são necessárias à salvação do homem, a saber: a ciência do que se há de crer (Fé), a ciência do que se há de desejar (Esperança), e a ciência do que se há de operar (Caridade)”.

Finalizo — Para sermos bons Católicos Apostólicos Romanos, devemos ter uma vida totalmente voltada para Deus, neste caso, devemos saber como ter este tipo de vida, para que tenhamos ciência do que deve ser feito por nós, e conseguimos isso — por via do estudo da Sã Doutrina que nos instrui a como caminhar para Deus.

Neste caso também saliento de que nada adianta estudar por estudar, deve-se estudar visando um Fim, e este Fim é Deus. Também é necessária uma vida participativa nos sacramentos: da Eucaristia, da Confissão e de oração, para que estejamos em amizade e graça de Deus.

Pois antes de qualquer Santo Doutor estar escrevendo textos teológicos, filosóficos e espirituais, eles estavam em amizade com Deus, — por participarem dos sacramentos, por terem uma vida de oração, uma vida de obras de caridade, e tudo isso colocava neles virtudes teologias e cardeais, que fazia com que seus intelectos fossem ainda mais poderosos.

Assim era Santo Tomás de Aquino, que antes de estar escrevendo um maravilhoso texto teológico, passava horas e horas diante do Santíssimo, rezando e também fazendo obras de caridade com seus próximos.

E por fim e não menos importante: devemos ter uma vida de piedade e caridade. Pois é necessário o agir e o fazer — do bem a si e aos outros, — pois a Fé sem obras é morta, pois muitos até possuem instrução, mas miseravelmente são arrogantes e que não ajudam ninguém.

Eu tenho bastante instrução, mas de que adiantaria toda a minha instrução e habilidades, se em mim faltasse a Caridade e a Piedade?

É próprio do sábio ordenar as coisas e coloca-las para atingir suas finalidades; toda operação que realizamos, deve fazer com que sejamos voltados para Deus. Se não ocorre isso é porque não estamos ordenando, logo estamos errando.

“Porque meu povo se perde por falta de conhecimento; por teres rejeitado a instrução, excluir-te-ei de meu sacerdócio; já que esqueceste a lei de teu Deus, também eu me esquecerei dos teus filhos.” Oséias 4:6

“Porque virá tempo em que os homens já não suportarão a sã doutrina da salvação. Levados pelas próprias paixões e pelo prurido de escutar novidades, ajustarão mestres para si. Apartarão os ouvidos da verdade e se atirarão às fábulas.” 2 Timóteo 3-4

Glória a Deus! Salve Maria Santíssima! Salve Roma! Santa Teresa D’Avila, rogai por nós! Santo Tomás de Aquino: o mais santo e sábio dos doutores, rogai por nós

Texto: Vinicius Martinez

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here