Os registros originais mostram 3.000 católicos morreram a mais do que judeus nesse período

Hoje, o dia da festa de Santa Teresa Benedicta da Cruz, Edith Stein, nascida por judeus, que se converteu ao catolicismo, tornou-se uma freira carmelita e morreu no campo de prisão alemão de Auschwitz em 1942. Muitas pessoas desconhecem os registros originais, mostrando mais mortes de católicos do que judeus de 1941 a 1943 neste infame campo de prisão nazista construído na Polônia católica.

De acordo com os registros originais intitulados  Death Books,  que foram capturados no campo de prisão de Auschwitz pelos russos em 1945 e preservados na Biblioteca Britânica, quase 3.000 católicos a mais morreram durante este período de três anos do que os judeus. Os registros mostram que das 68.864 pessoas totais, que morreram lá durante esse período, 31.814 eram católicas e 29.125 eram judeus.

Durante esse período de três anos, 46 por cento do número total que morreram em Auschwitz eram católicos, em comparação com 42 por cento que eram judeus. Registros para o período entre 1944-1945 quando o campo foi libertado não são contabilizados aqui. É importante observar, no entanto, que a porcentagem de católicos que foram mortos nesse local a cada ano foi realmente aumentando no final desse período.

Durante 1943, o ano passado os registros foram mantidos nesta fonte original, dois vezes e meio mais católicos do que judeus morreram em Auschwitz. A adição de cada entrada de diário para esse ano mostra que 6.869 judeus morreram neste setor do Holocausto em comparação com 16.960 católicos, cujas mortes foram registradas nesse ano neste diário original mantido em Auschwitz.

Fonte: https://www.churchmilitant.com/

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here