15 C
São Paulo
quinta-feira, outubro 21, 2021

A VACINA DA EMPATIA E DO ALTRUÍSMO

Dom Roberto Francisco Ferreria Paz
Bispo de Campos (RJ)

Reprodução web

Iniciou no Brasil a vacinação contra o COVID; abre certamente um lampejo de esperança, que venha a reverter a crise sanitária que nos fustiga a tempo. Para nós, cristãos, nada mais certo que vacinarmos, pois, como está no capítulo 38 do Eclesiástico, Deus se serve do médico, dos remédios e da ciência para curar.

Os trabalhadores da saúde, os pesquisadores, fazem parte da Providência divina e exultam o dom da inteligência com o qual o Criador nos brindou para sermos cuidadores e jardineiros da Terra. Vacinar-se é um ato de amor e de gratidão para com Deus e um dever de responsabilidade e cuidado para com nossos irmãos. Todavia, seria necessário, para sair desta crise, crescer na empatia e no altruísmo.

Assim, como o médico cura, também ativando em nós processos de autocura e de desejo de viver, a empatia nos coloca em lugar do outro compreendendo cordialmente os sentimentos e percepções dos nossos irmãos. Quando a arrogância e a vontade de poder, a chamada mosca azul, toma conta de nós, já vemos mais a humanidade, as necessidades dos outros, suas fragilidades e carências, mas somente meios e recursos para serem usados e descartados, desaparecem diante dessa terrível insânia as pessoas concretas, seus rostos e seus dramas.

É preciso abandonar as patologias do poder e da dominação para construirmos, como afirma o bioeticista Frans de Wall, a civilização da empatia e da ternura. O que nos faz evoluir como espécie sempre será a cooperação, a solidariedade e a ajuda mútua. Nosso Deus é harmonia e paz, e para alcançar a felicidade e a comunhão com Ele, temos que converter-nos a esta realidade ontológica e existencial: todos somos irmãos.

Não existe vacina para o amor, mas na nossa imagem divina descobrimos no interior do nosso coração e na nossa consciência mais íntima a saudade de comunhão e pertencimento, de família e fraternidade. Ao vacinarmo-nos optemos por uma nova vida, um novo estilo de pensar e ser, uma parceria e aliança de amor, ternura e cuidado para com todas as pessoas e criaturas, fazendo da Terra uma morada de paz e saúde plena. Deus seja louvado!

Fonte: CNBB

- Advertisement -
- Advertisement -

Ultimas Notícias