16.6 C
São Paulo
sábado, dezembro 4, 2021

Bispos suspendem Missas e Comunhão em Malta, sem que Governo peça

O arcebispo de Malta, Dom Charles Scicluna, pediu orações pela segurança de Malta por causa do aumento do número de casos de coronavírus.

O arcebispo de Malta, Dom Charles Scicluna, pediu orações pela segurança de Malta por causa do aumento do número de casos de coronavírus.

Redação (13/03/2021, 18:20, Gaudium Press) Sem que tenham sido impostas pelo governo da Ilha de Malta, a Arquidiocese de Malta e a Diocese de Gozo suspenderam a celebração das Missas públicas até 11 de abril.

As normas dos prelados entraram em vigor ontem, 11 de março. 

No comunicado de imprensa distribuído pelos Bispos eles afirmam que a Igreja está restringindo as funções religiosas “para proteger a saúde da população”.

Apesar da suspensão das missas públicas por um mês, as igrejas podem permanecer abertas para orações privadas. Os funerais e casamentos podem ser realizados com frequência limitada, dependendo do tamanho da igreja, mas sem ultrapassar 100 participantes, ou seja, conforme indicação das autoridades civis.

Arcebispo de Malta pediu orações devido a insegurança e aumento do número de vítimas da covid-19

O arcebispo de Malta, Dom Charles Scicluna, pediu orações pela segurança de Malta por causa do aumento do número de casos de coronavírus.

“Enquanto suspendemos missas em nossas igrejas em Malta e Gozo, exceto missas fúnebres e casamentos, nós bispos convidamos os fiéis a rezar pela segurança de nossa nação, pelas autoridades de saúde e por nossos bravos soldados da linha de frente”, disse Dom Scicluna no site da Arquidiocese e no Twitter, em 10 de março quando informa também que “ As liturgias serão transmitidas diariamente na mídia ”, acrescentou.

De acordo com o Centro de Recursos do Coronavírus John Hopkins, houve 341 mortes e mais de 25.000 casos confirmados de COVID-19 nas ilhas de Malta e Gozo. 7,5% da população das duas ilhas, estimada em pouco mais de 514.500 pessoas, foi vacinada.

Bispos suspendem a distribuição da Sagrada Comunhão aos doentes e adiam Batismos

A Arquidiocese de Malta declarou que os pais estão sendo encorajados a esperar até depois de 11 de abril para apresentar seus filhos para o batismo,  mas, dizem, se o batismo for necessário antes dessa data, deve ser realizado apenas o rito, sem missa, e com a presença de um número limitado de pessoas.

A Arquidiocese informa que a distribuição da Sagrada Comunhão (Viático) aos doentes e aos impedidos de sair de casa também está suspensa, exceto nos casos em que a pessoa esteja gravemente doente.

As secretarias das paróquias estarão abertas apenas para serviços essenciais e de preferência apenas com hora marcada.

Governo reforça restrições, mas as reuniões religiosas não estão proibidas

O governo maltês reforçou as restrições do COVID-19 até 11 de abril. As medidas incluem o fechamento de lojas e restaurantes não essenciais às lanchonetes. 

De acordo com as regulamentações governamentais, as reuniões religiosas foram limitadas a 100 participantes, não são proibidas. (JSG)

(Informações e foto CNA-InfoCatólica)

The post Bispos suspendem Missas e Comunhão em Malta, sem que Governo peça appeared first on Gaudium Press.

- Advertisement -
- Advertisement -

Ultimas Notícias