16.6 C
São Paulo
terça-feira, abril 20, 2021

China acusa cristãos de serem transmissores do coronavírus

Na China, como Nero, os comunistas acusam falsamente os cristãos de serem a fonte da nova epidemia de Covid-19, em Hebei.

Na China, como Nero, os comunistas acusam falsamente os cristãos de serem a fonte da nova epidemia de Covid-19, em Hebei.

Redação (08/01/2021, 17:00, Gaudium Press) De acordo com a Asia News, mensagens anônimas e estranhas apareceram nas redes sociais na China acusando cristãos e missionários estrangeiros de Gaocheng (Shijianzhuang) de serem a fonte da nova epidemia do coronavírus em Hebei.

A falsa notícia foi denunciada pelos padres da capital provincial, que assinalaram que desde a véspera de Natal não houve atividades religiosas, missas ou encontros entre os católicos.

Para Shanren Shenfu, um padre blogueiro, este espalhar de notícias tendenciosas tem um objetivo e lembram a decisão do imperador Nero, que culpou os cristãos pelo incêndio de Roma que ele mesmo tinha promovido para desafogar a raiva do povo.

Os cristãos de Hebei também são inocentes, são vítimas de falsos boatos,de calúnias

O padre Shanren Shenfu informa que, aproximadamente às 2 horas da tarde, um fiel o procurou para pergutar:
“Padre, há um post que diz: a aldeia Xiao Guozhuang, perto de Gaocheng, é uma aldeia católica; há 20 dias aqui havia atividades religiosas, estiveram presentes vários padres da Europa e dos Estados Unidos, mas havia … ”
” Esta notícia é confiável? “

O padre não sabia de nada disso. Era a primeira vez que ouvia algo assim e não sabia se a notícia era verdadeira ou não.
No entanto, em um momento tão crítico da pandemia na província de Hebei, ele se perguntou por que alguém está espalhando notícias tão “provocativas”. E, precisamente porque não sabia como eram as coisas, não se atreveu a tirar conclusões imediatas.

… o doente de Xiao Guozhuang foi infetado porque foi à igreja para participar de uma atividade religiosa

O Padre perguntou aos fiéis locais sobre o caso e um professor disse:
“Estas são as razões que a escola apresentou:
Dizem que o doente de Xiao Guozhuang foi infetado porque foi à igreja para participar de uma atividade religiosa”.

E o sacerdote começou a acreditar que tudo eram boatos vindos da cidade, e também vindos da escola. Por isso, continuou pedindo explicações e, quanto mais fundo ia, menos confiável a notícia se tornava.

Tudo tinha características de boatos manipulados, orquestrados e difundidos com um objetivo específico, diz o padre Shanren Shenfu:

“Primeiro, as igrejas na área de Shijiazhuang receberam um aviso na véspera de Natal (24 de dezembro), ordenando que as celebrações de Natal fossem suspensas; Durante a Noite da Vigília, apenas o pároco esteve presente na sua paróquia, e todos os preparativos para o Natal foram inúteis.

Em segundo lugar, passaram-se exatamente 14 dias de 24 de dezembro até hoje, mas a postagem dos especialistas diz: “Há cerca de 20 dias, a aldeia Xiao Guozhuang organizou uma atividade religiosa e vários padres da Europa e dos Estados Unidos estavam presentes…

Terceiro: hoje [7 de janeiro] às 11h40 foi publicado um artigo escrito por um anônimo, intitulado “Proliferação religiosa nas aldeias: que atividades misteriosas são organizadas todas as quartas e sextas-feiras na aldeia Xiao Guozhuang, em Gaocheng? “

Qual é o propósito de um artigo como esse em um momento tão crítico, perguntou o sacerdote

Felizmente o missionário de Shijiazhuang divulgou imediatamente um comunicado para impedir essas mentiras.

A declaração diz: “As aldeias de Xiao Guozhuang, Liu Jiazuo e Nan Qiaozhai não são aldeias católicas, existem apenas alguns fiéis católicos residentes.
Estas aldeias não têm um local de oração católico, não organizam encontros religiosos católicos.
Para participar das atividades religiosas habituais, todos os fiéis vão à cidade vizinha de Bei Qiaozhai, etc. ”.

Um enigma em forma de charada: um modo de culpar a difusão da pandemia nas reuniões religiosas

Portanto, esse enigma pode ser tido com uma charada, apenas como uma forma de culpar a difusão da pandemia nas reuniões religiosas.
Atualmente, a vida religiosa normal está sujeita a inúmeras restrições: a missa da noite de Natal, sem fiéis em toda a região, já é prova disso.

Essa onda de boatos remonta a 4 de janeiro e as atividades religiosas foram suspensas desde a noite de Natal.
Aqueles que começaram a espalhar calúnias foram forçados a adiantar a data para 20 dias atrás, usando uma aldeia não católica como a de Xiao Guozhuang como fonte da epidemia.

Uma calúnia espalhada com método e objetivo específico

Aparentemente, é uma notícia construída com um propósito específico; se o público aceitar, os fiéis não terão como se defender.
Se você não aceitar, pode passar por uma piada ou algo de pouca relevância.

Mas se os fiéis pensam sobre isso, é assustador. Em nome do respeito pelas regras de prevenção, isso levará, sem dúvida, à suspensão das atividades religiosas, que acabavam de ser retomadas.

A história se repete e relembra Nero e a perseguição aos cristão

Isso faz lembrar o imperador Nero.
Ele era um amante da poesia. Outros as escreviam e ele gostava de recitá-las, mas também gostava de recitar obras medíocres de sua autoria, exigindo a companhia de seus ministros em todas as oportunidades de aplausos.

Então, um dia ele considerou que o silêncio da cidade de Roma não era digno de sua paixão por recitar poemas, e decidiu incendiar a cidade e recitar os poemas em meio aos gritos da população.

Para recitar um poema, o imperador ordenou que uma cidade fosse queimada.

Entre as chamas ardentes e a multidão em fuga, o imperador finalmente conseguiu liberar sua paixão. Quando tudo acabou, o palácio imperial foi cercado pelo povo furioso e Nero entrou em pânico.

Alguém sugeriu a ele que o que o povo romano queria naquela época era dar vazão à sua raiva e que bastaria acusar os cristãos de colocar fogo na cidade…

Quando a multidão visse os leões comendo os homens vivos, eles se esqueceriam de investigar quem era realmente o culpado.

Assim começou uma perseguição irracional contra os cristãos. As pessoas confusas realmente não se importam com a verdade!

Aqui ainda cabe a pergunta do Direto Penal: a quem aproveita o delito?

Pelo menos surgiu uma boa notícia: desta vez a Igreja de Shijiazhuang reagiu a tempo, divulgando imediatamente um comunicado para refutar as mentiras e evitar consequências negativas.

Mas ainda fica a pergunta: de onde vem esse vento mau que espalha a mentira, os boatos, as calúnias?  Quem dela se aproveita?

Embora não tenha tido consequências negativas, o fato não deve ser esquecido, porque, ao longo da história, a Igreja foi ferida muitas vezes pelo mesmo motivo cascatas de calúnias, boatos, mentiras… (JSG)

The post China acusa cristãos de serem transmissores do coronavírus appeared first on Gaudium Press.

- Advertisement -

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

dois × um =

- Advertisement -

Ultimas Notícias