Como sair da crise atual? Cada um deve assumir sua responsabilidade própria, diz Papa

Must Read

Nossos irmãos, esses injustiçados

Comentários à Liturgia do XXX Domingo do Tempo Comum. Há quem, no contexto de amar a Deus e ao...

Frei Galvão e o Frango do Diabo: conheça essa história de nosso Santo

Como poderia Frei Galvão, estando no Mosteiro da Luz, em São Paulo, ter sabido o que acontecera lá no meio...

8 Frases, Ensinamentos e Conselhos de Santo Antônio Maria Claret

Claret: Pense bem antes de dar conselhos e esteja sempre pronto para servir. Redação (24/10/2020, 11:00, Gaudium Press) Citar frases,...


“Para se sair melhor de uma crise como a atual, cada um é chamado a compartilhar responsabilidades. Por isso o Papa tratou do princípio da subsidiariedade.

“Para se sair melhor de uma crise como a atual, cada um é chamado a compartilhar responsabilidades. Por isso o Papa tratou do princípio da subsidiariedade.
Cidade do Vaticano (23/09/2020, 12:45, Gaudium Press) “Para sair melhor de uma crise como a atual, que é uma crise de saúde e ao mesmo tempo uma crise social, política e econômica, cada um de nós é chamado a assumir sua parte de responsabilidade, isto é, compartilhar responsabilidades”.
Estas foram palavras ditas pelo Papa Francisco durante a Audiência Geral desta quarta-feira, 23 de setembro, realizada no Pátio de San Dámaso, no Palácio do Vaticano.

Para sair melhor da crise atual é necessário cada um participar da reconstrução do bem comum

O Papa afirmou que “muitas vezes as pessoas não podem participar na reconstrução do bem comum porque são marginalizadas, são excluídas ou ignoradas; certos grupos sociais não podem contribuir porque estão econômica ou politicamente afogados ”.

“Em algumas sociedades, muitas pessoas não são livres para expressar sua própria fé e valores. Se eles os expressam, eles vão para a prisão. Em outros lugares, especialmente no mundo ocidental, muitos reprimem suas próprias convicções éticas ou religiosas.
Mas assim você não consegue sair da crise, ou de qualquer forma não consegue sair melhor. Vamos sair pior “, disse ele.

Princípio da subsidiariedade: o Estado só deve fazer o que o indivíduo, a família e grupos sociais não conseguem realizar

O Pontífice em sua catequese que “depois da grande depressão econômica de 1929, o Papa Pio XI explicou a importância do princípio da subsidiariedade para uma verdadeira reconstrução” e acrescentou que “tal princípio tem um duplo dinamismo: do alto para baixo e de baixo para cima ”.

Francisco destacou que “quando os indivíduos, as famílias, as pequenas associações ou as comunidades locais não são capazes de atingir os objetivos primários, então é justo que os níveis mais altos do corpo social, como o Estado, intervenham para fornecer os recursos necessários e seguir em frente“.

Como exemplo atual disso o Papa recordou que “devido ao confinamento pelo coronavírus, muitas pessoas, famílias e atividades econômicas estiveram e ainda se encontram em sérias dificuldades, por isso as instituições públicas procuram auxiliar nas intervenções adequadas”.

“Para se sair melhor de uma crise como a atual, cada um é chamado a compartilhar responsabilidades. Por isso o Papa tratou do princípio da subsidiariedade.

É importante e decisivo assumir responsabilidade subsidiária nos processos de cura da sociedade da qual se faz parte

Em sua catequese de hoje, Francisco destacou que “os vértices da sociedade devem respeitar e promover os níveis intermediários ou inferiores” e acrescentou que “de fato, a contribuição de indivíduos, famílias, associações, empresas, de todos os órgãos intermediários e também das Igrejas é decisivo” porque “estas, com seus próprios recursos culturais, religiosos, econômicos ou de participação cívica, revitalizam e reforçam o corpo social ”.

“Cada um deve ter a possibilidade de assumir a sua responsabilidade nos processos de cura da sociedade da qual faz parte. Quando se ativa um projeto que se refere, direta ou indiretamente, a determinados grupos sociais, eles não podem ficar de fora da participação”, exortou o Papa.
Por esta razão, o Papa Francisco pediu que “não podemos deixar essas pessoas fora da participação” porque “sua sabedoria não pode ser deixada de lado” e lamentou que “as vozes dos povos indígenas, suas culturas e visões de mundo não sejam tomadas. em consideração”.

“Hoje, a falta de respeito ao princípio da subsidiariedade se espalhou como um vírus”, disse o Papa

Por isso o Pontífice insistiu que “para sair melhor da crise, deve-se cumprir o princípio da subsidiariedade, respeitando a autonomia e a iniciativa de todos, especialmente dos últimos” porque “todas as partes de um corpo são necessárias e, como diz São Paulo, as partes que podem parecer mais fracas e menos importantes são na verdade as mais necessárias ”.

“À luz desta imagem, podemos dizer que o princípio da subsidiariedade permite que cada um assuma o seu papel no cuidado e no destino da sociedade. A concretização do princípio da subsidiariedade dá esperança de um futuro mais saudável e justo; e construímos este futuro juntos, aspirando ao máximo, ampliando nossos horizontes. Ou juntos ou não funciona. Ou trabalhamos juntos para sair da crise em todos os níveis da sociedade ou nunca sairemos ”.

Não há verdadeira solidariedade sem subsidiariedade da qual participe o indivíduo, a família, os grupos sociais

O Papa recordou que “em uma catequese anterior tínhamos visto como a solidariedade é o caminho para sair da crise: ela nos une e nos permite encontrar propostas sólidas para mundo mais são. Porém, este caminho de solidariedade necessita da subsidiariedade”.

“Na verdade, não há verdadeira solidariedade sem participação social, sem a contribuição de entidades intermediárias: famílias, associações, cooperativas, pequenos negócios, expressões da sociedade civil. Essa participação ajuda a prevenir e corrigir alguns aspectos negativos da globalização e da ação dos Estados, como também é o caso no atendimento às pessoas afetadas pela pandemia. Essas contribuições ‘de baixo’ devem ser incentivadas ”.

Para encerrar, o Papa encorajou a construir “um futuro onde a dimensão local e a global se enriquecem mutuamente, onde a beleza e a riqueza dos grupos menores possam florescer, e onde quem tem mais se comprometa a servir e dar mais a quem tem menos”. (JSG)

(Da Redação Gaudium Press, com informações e fotos Vatican News)

The post Como sair da crise atual? Cada um deve assumir sua responsabilidade própria, diz Papa appeared first on Gaudium Press.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

oito − três =

Latest News

Nossos irmãos, esses injustiçados

Comentários à Liturgia do XXX Domingo do Tempo Comum. Há quem, no contexto de amar a Deus e ao...

Frei Galvão e o Frango do Diabo: conheça essa história de nosso Santo

Como poderia Frei Galvão, estando no Mosteiro da Luz, em São Paulo, ter sabido o que acontecera lá no meio do mato com o ex-escravo...

8 Frases, Ensinamentos e Conselhos de Santo Antônio Maria Claret

Claret: Pense bem antes de dar conselhos e esteja sempre pronto para servir. Redação (24/10/2020, 11:00, Gaudium Press) Citar frases, conselhos ou ensinamentos de Santos...

Santo Antônio Maria Claret: consumido pela sede de almas

Ardente de caridade, Santo Antônio Maria Claret atendeu com humildade e grandeza ao chamado divino para ser missionário, enfrentando com ufania as mais difíceis...

Santo Antônio Maria Claret

O santo lembrado hoje foi de muita importância para a Igreja que guarda o testemunho de sua santidade, que mereceu a frase do Papa...

More Articles Like This