17.4 C
São Paulo
segunda-feira, outubro 25, 2021

Em 2020 chega a 1800 os edifícios e Igrejas católicas legalizadas pelo Governo do Egito

Neste fim de Ano, o Governo do Egito reconheceu e legalizou mais 62 Igrejas Católicas e edifícios ligados ao serviço religioso católico.

 Neste fim de Ano, o Governo do Egito reconheceu e legalizou mais 62 Igrejas Católicas e edifícios ligados ao serviço religioso católico.

Cairo – Egito (30/12/2020, 16:28,  Gaudium Press) Nesses últimos dias de 2020, o governo egípcio aprovou o “reconhecimento pleno” de mais 62 igrejas e edifícios de propriedade da Igreja em conformidade com as disposições que regem a construção de locais de culto cristãos e edifícios de serviço ligados a eles.

As novas certificações de conformidade foram aprovadas pelo Primeiro Ministro Mostafa Madbouly, depois de um trabalho de verificação realizado pelo comitê governamental criado ad hoc para realizar o controle geral das construções de igrejas que surgiram espontaneamente nas últimas décadas sem autorizações governamentais e administrativas necessárias.

1800 locais destinados ao culto cristão já foram “legalizados”

O número de igrejas e edifícios de serviço que foram aprovados desde o processo de “legalização” de locais de culto cristãos construídos no passado sem as licenças necessárias chega agora a mais de 1.800.

O processo de verificação e regularização começou com a aprovação da nova lei sobre construção e gestão de locais de culto, ratificada pelo Parlamento egípcio em 30 de agosto de 2016.

Desde então, o Comitê Ad hoc do Governo se reuniu 18 vezes concedendo em cada ocasião a sua própria autorização para regularização jurídica de igrejas e edifícios de relevância eclesiástica até agora considerados total ou parcialmente ilegais do ponto de vista jurídico.

 Neste fim de Ano, o Governo do Egito reconheceu e legalizou mais 62 Igrejas Católicas e edifícios ligados ao serviço religioso católico.

O Comitê está encarregado de verificar se milhares de igrejas e locais de culto cristãos, construídos no passado sem as autorizações exigidas, atendem aos padrões estabelecidos pela nova lei.

A verificação geralmente resulta na regularização dos locais de culto.

Nas últimas décadas, muitas igrejas e capelas foram construídas espontaneamente em todo o território egípcio, sem todas as autorizações necessárias.

Pretexto para ataques islâmicos e violência sectária

Ainda hoje, esses edifícios, erguidos por comunidades cristãs locais sem autorização legal, continuam, vez por outra, a serem usados ​​como pretexto por grupos islâmicos para fomentar atos de terrorismo e atos de violência sectária. (JSG)

The post Em 2020 chega a 1800 os edifícios e Igrejas católicas legalizadas pelo Governo do Egito appeared first on Gaudium Press.

- Advertisement -
- Advertisement -

Ultimas Notícias