Intercessão dos Santos, Desmascarando as mentiras protestantes.

Must Read

Ataques contra igrejas no Chile fizeram parte de ritual satânico, assegura exorcista

Segundo o Padre Luis Escobar, são abundantes os sinais satânicos presentes nesses atos, o que destaca a existência de...

Medjugorge: Santa Sé excomunga padre “diretor espiritual” dos videntes

Tomslav Vlasic está proibido de “participar –de qualquer forma– como ministro na celebração da Eucaristia ou qualquer outra cerimônia...

Universitários americanos organizam consagração a Nossa Senhora em todo o país

Basta uma faísca para iniciar um incêndio: universitários da Flórida querem espalhar pelo país a chama da devoção a...


Tendo em vista que a Sagrada Escritura, em diversos versículos, mas, especialmente em I Tm, 2,5, afirma que Jesus é o único mediador entre Deus e os homens, como é que a Igreja prega a intercessão dos santos?

A Palavra de Deus não mente nem engana, sendo assim, não há dúvida quando se diz que somente Jesus intercede ao Pai. Esta é a fé católica. Então, como explicar a oração que se faz uns pelos outros, expediente usado também pelos protestantes? Ora, Jesus é realmente o único mediador entre Deus e os homens, porém, Ele não é sozinho. Ele tem um corpo que é a Igreja. Ele é a Cabeça e os homens são seus membros.

É por esse motivo que São Pedro pôde dizer que os cristãos possuem um “sacerdócio santo”, que o Apocalipse afirmou serem “um reino de sacerdotes”, embora a Carta aos Hebreus tenha dito que Jesus é o único sacerdote. Ocorre que como Ele não é sozinho, é a cabeça de um corpo, deve ser considerado em sua totalidade, ou seja, o CRISTO TOTAL, não somente uma parte. Logo, como os cristãos fazem parte do “corpo” de Cristo, podem interceder uns pelos outros.

E quanto aos santos a cuja intercessão também se recorre? Após a morte, eles continuam fazendo parte do Corpo de Cristo? A Sagrada Escritura é muito clara quanto a isso, conforme se vê na Carta aos Romanos:

Quem nos separará do amor de Cristo? A tribulação? A angústia? A perseguição? A fome? A nudez? O perigo? A espada? Realmente, está escrito: Por amor de ti somos entregues à morte o dia inteiro; somos tratados como gado destinado ao matadouro. Mas, em todas essas coisas, somos mais que vencedores pela virtude daquele que nos amou. Pois estou persuadido de que nem a morte, nem a vida, nem os anjos, nem os principados, nem o presente, nem o futuro, nem as potestades, nem as alturas, nem os abismos, nem outra qualquer criatura nos poderá apartar do amor que Deus nos testemunha em Cristo Jesus, nosso Senhor. (Rm 8, 35-39)

Portanto, a morte não aparta a pessoa do Corpo de Cristo. O que é lógico, pois não faria o menor sentido se o batismo não valesse para a vida eterna. Além disso, o Apocalipse, em diversas passagens, fala da atividade das pessoas que já morreram:

Quando abriu o quinto selo, vi debaixo do altar as almas dos homens imolados por causa da palavra de Deus e por causa do testemunho de que eram depositários. E clamavam em alta voz, dizendo: Até quando tu, que és o Senhor, o Santo, o Verdadeiro, ficarás sem fazer justiça e sem vingar o nosso sangue contra os habitantes da terra? Foi então dada a cada um deles uma veste branca, e foi-lhes dito que aguardassem ainda um pouco, até que se completasse o número dos companheiros de serviço e irmãos que estavam com eles para ser mortos. (Ap 6,9)

Os mortos dos versículos acima estão rezando, clamando a Deus por justiça! E, notem que a Ressurreição ainda nem aconteceu, essa passagem consta do período da tribulação, o que é mais notável ainda. E prossegue, agora com outro grupo:

Então um dos Anciãos falou comigo e perguntou-me: Esses, que estão revestidos de vestes brancas, quem são e de onde vêm?Respondi-lhe: Meu Senhor, tu o sabes. E ele me disse: Esses são os sobreviventes da grande tribulação; lavaram as suas vestes e as alvejaram no sangue do Cordeiro. Por isso, estão diante do trono de Deus e o servem, dia e noite, no seu templo. Aquele que está sentado no trono os abrigará em sua tenda. Já não terão fome, nem sede, nem o sol ou calor algum os abrasará, porque o Cordeiro, que está no meio do trono, será o seu pastor e os levará às fontes das águas vivas; e Deus enxugará toda lágrima de seus olhos. (Ap 7,13-16)

Essas almas prestam culto a Deus no céu. Então, nada pode separar a alma do amor de Deus, nem mesmo a morte. No entanto, no último dia haverá a ressurreição e, em corpo e alma, adentrarão ao Reino dos Céus.

Portanto, Cristo é o único mediador, mas não no sentido estrito. Os homens são membros do corpo do único mediador e mesmo após a morte, continuam fazendo parte desse Corpo, conforme o livro do Apocalipse atesta.

Fonte: Padre Paulo Ricardo

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

2 × 3 =

Latest News

Ataques contra igrejas no Chile fizeram parte de ritual satânico, assegura exorcista

Segundo o Padre Luis Escobar, são abundantes os sinais satânicos presentes nesses atos, o que destaca a existência de...

Medjugorge: Santa Sé excomunga padre “diretor espiritual” dos videntes

Tomslav Vlasic está proibido de “participar –de qualquer forma– como ministro na celebração da Eucaristia ou qualquer outra cerimônia de culto público. Bréscia – Itália...

Universitários americanos organizam consagração a Nossa Senhora em todo o país

Basta uma faísca para iniciar um incêndio: universitários da Flórida querem espalhar pelo país a chama da devoção a Maria para conduzir almas a...

“Morte ao Nazareno”: Novo grito de “Crucifica-o!”?

Declarar “morte ao Nazareno” é uma frase que demonstra um ódio total à Santa Igreja Católica e seus ensinamentos ao longo dos séculos. Redação (26/10/2020...

Papa no Angelus: o verdadeiro amor ao próximo baseia-se no amor a Deus

Não é verdadeiro amor a Deus o que não se expressa no amor ao próximo; não é amor verdadeiro ao próximo o que não...

More Articles Like This