12.5 C
São Paulo
quinta-feira, agosto 5, 2021

O eremita que evangelizou a América: Ramón Pané

O jovem Ramón Pané, ouvindo Colombo narrar o que vira no Novo Mundo, sentiu-se chamado a dedicar-se à evangelizar almas na América.

O jovem Ramón Pané, ouvindo Colombo narrar o que vira no Novo Mundo, sentiu-se chamado a dedicar-se à evangelizar almas na América.

 

Redação (11/12/2020, 17:20,  Gaudium Press) Em abril de 1493, Cristóvão Colombo voltou de sua primeira viagem à América e se encontrou com a realeza espanhola no Cenobio de La Murtra (Badalona), que era confiado aos frades de São Gerônimo, dos quais fazia parte um jovem um eremita chamado Ramón Pané, que tinha na ocasião cerca de 25 anos.

Durante a audiência, Colombo contou aos membros da realeza o que havia encontrado, especialmente falou sobre alguns membros do grupo indígena dos Tainos, então chamados de “índios” porque acreditava que eles haviam chegado à Índia.

O jovem Ramón Pané, ouvindo Colombo narrar o que vira no Novo Mundo, sentiu-se chamado a dedicar-se à evangelizar almas na América.

Chamado a converter almas na América, acompanhou Colombo e foi o primeiro missionário da América

Ao ouvir falar dessas pessoas de além mar, Ramón Pané sentiu o chamado de Deus para ir levar o Evangelho até elas e conversar com elas sobre o Cristianismo.

Foi, assim, então, que Ramón Pané passou a fazer parte da segunda viagem de Cristovão Colombo à América chegando a Puerto Plata, onde hoje está a República Dominicana, no dia 28 de novembro de 1493.  Nesse local onde foi construída a primeira igreja católica no Novo Mundo, Pané participou da primeira proclamação do Evangelho e da primeira missa que foi celebrada no continente em 6 de janeiro de 1494.

Ramón tornou-se amigo da família do cacique Guaticaba e, colocando todo seu empenho na evangelização, aprendeu o idioma local para poder comunicar-se com os índios.
Depois de dois anos e meio, em 21 de setembro de 1496, Guaticaba recebeu o batismo junto com 16 membros de sua família, passando a ter nome cristão de  Juan Mateo, e passou a ser companheiro de Ramón na evangelização de seu povo.

Por causa de sua conversão e empenho na evangelização de seu povo, Juan Mateo e toda sua família foram mortos por ódio à Fé Católica.
Ramón Pané em seu pequeno livro, escrito sobre as terras de missão, narra o martírio de Juan Mateo, que ao ser morto disse:
“Eu sou o servo de Deus”.

João Paulo II proclama: são “os primeiros mártires da fé cristã na América”

Em setembro de 1994, São João Paulo II, em uma carta comemorativa do 500º aniversário dos primeiros batizados na região, os declarou “os primeiros mártires da fé cristã na América”.

O jovem Ramón Pané, ouvindo Colombo narrar o que vira no Novo Mundo, sentiu-se chamado a dedicar-se à evangelizar almas na América.

Jovem, eremita, primeiro evangelizador da América

A Ramón Pané, reconhecido como o primeiro evangelizador, missionário, etnólogo, antropólogo, professor, tradutor e linguista, a Fundação que leva seu nome dedicou um documentário intitulado:
“O primeiro evangelizador da América: Ramón Pané” que foi apresentado ontem, 10 de dezembro, por meio de sua mídia digital YouTube, Facebook e Twitter.

O audiovisual apresenta a primeira evangelização na América e as ações do jovem leigo eremita, bem como o testemunho de Juan Mateo e sua família, que sofreram o martírio por terem se convertido ao catolicismo.

(Com informações Fides)

The post O eremita que evangelizou a América: Ramón Pané appeared first on Gaudium Press.

- Advertisement -

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

- Advertisement -

Ultimas Notícias