23.4 C
São Paulo
sexta-feira, abril 16, 2021

Se fecharem os santuários de pedra, construiremos santuários de tempo, diz bispo de Lamego

Os tempos que virão vão ser difíceis e recomendo-vos estarem atentos e vigiar, rezai e ensinai a rezar, enchei o tempo com paz, com oração, com Deus, com Maria.

Os tempos que virão vão ser difíceis e recomendo-vos estarem atentos e vigiar, rezai e ensinai a rezar, enchei o tempo com paz, com oração, com Deus, com Maria.
Lamego – Portugal (08-09-2020, 10:30 – Gaudium Press) Na manhã desta terça-feira, 8 de setembro, Dom Antônio Couto, Bispo de Lamego, em Portugal, presidiu a Missa da solenidade de Nossa Senhora dos Remédios, no famoso Santuário dedicado à Virgem dos Remédios.

Pressinto que os tempos vão ser difíceis: se nos fecharem os santuários de pedra, vamos construir santuários de tempo

Em sua homilia, o Bispo de Lamego tratou dos atuais “tempos difíceis” em que vivemos e recomendou que “se nos fecharem os santuários de pedra, vamos construir santuários de tempo”:

“Pressinto que os tempos que aí vêm vão ser difíceis e recomendo-vos estarem atentos e vigiar, rezai e ensinai a rezar, enchei o tempo de paz e de oração; se nos fecharem os santuários de pedra, vamos construir santuários de tempo, enchei todas as horas de Deus e de amor, e de Maria”, disse Dom Antônio Couto, na sua homilia da Festa de Nossa Senhora dos Remédios.

O Bispo de Lamego recordou que, na Festa do Nascimento de Nossa Senhora, 8 de setembro, os fiéis procuram o Santuário de Nossa Senhora dos Remédios cheios de “esperança, confiança, devoção, lágrimas, dores, mas sempre com o coração a pulsar ardente”.

Os tempos que virão vão ser difíceis e recomendo-vos estarem atentos e vigiar, rezai e ensinai a rezar, enchei o tempo com paz, com oração, com Deus, com Maria.

Na Festa de Nossa Senhora da dos Remédios: tocar o manto de Maria, seguir Jesus de perto, viver o evangelho

O Bispo explicou que, devido às limitações impostas pela pandemia, as festas de Nossa Senhora dos Remédios “não se realizaram no sentido convencional”, mas, mesmo assim, recomendou que “no dia em que todos estavam habituados a tocar o manto de Maria”, para seguirem Jesus “não de longe, mas bem de perto e ver o evangelho e acontecer”.

Bispo clima de insegurança atual, bispo destaca que a segurança reside na nossa intimidade, nas coisas mais fundas da nossa vida

Dom Antônio Couto tratou do clima de insegurança espiritual dentro do qual os fiéis vivem nos últimos tempos:
“Hoje não vivemos em segurança, mesmo que tenhamos a Polícia de Segurança Pública, porque não é aí que está a segurança, a segurança reside na nossa intimidade, nas coisas mais fundas da nossa vida”, destaca.

Bispo apela à unidade: foi “possível perceber que é possível estar juntos à distância”

O bispo diocesano apelou à unidade neste tempo que foi “possível perceber que é possível estar juntos à distância”.
“Podemos passar sem templo, casa ou pedras, porque o grande santuário deve ser construído de tempo, enchendo as nossas horas, o resto conseguimos comprar e controlar o espaço, mas não controlamos o tempo, vamos, pois, construir e encher o tempo de amor e de paz e a partir de daí podemos viver em segurança”.

No fim da celebração, D. António Couto manifestou a tristeza por não ter sido permitida “a visitação da imagem peregrina de Nossa Senhora dos Remédios pela cidade de Lamego”, de que é padroeira, como estava previsto.

Os tempos que virão vão ser difíceis e recomendo-vos estarem atentos e vigiar, rezai e ensinai a rezar, enchei o tempo com paz, com oração, com Deus, com Maria.

Santuário de Nossa Senhora dos Remédios: uma breve história

Santuário de Nossa Senhora dos Remédios localiza-se na freguesia da Sé, cidade e concelho de Lamego, distrito de Viseu, em Portugal, no topo do monte de Santo Estêvão.

A devoção popular no local remonta a uma capela, sob a invocação de Santo Estevão, erguida em 1361. No século XVI, a capela estava ameaçando ruir e foi demolida no ano de 1568 e logo em seguida, por iniciativa do então Bispo de Lamego, iniciou-se a construção de um novo templo onde foi depositada uma imagem da Virgem Maria com o Menino.

Com o passar do tempo, a devoção a Santo Estevão diminuiu e a devoção foi substituída pela devoção à Virgem Maria com o Menino.
A devoção dos que a Ela recorriam procurando cura e alívio para as doenças só cresceu, dando origem à devoção já centenária de Nossa Senhora dos Remédios.

O atual Santuário de Nossa senhora dos Remédios de Lamego começou a ser construído em 1750 e só foi concluído em 1905.

Tradicionalmente, as festas religiosas comemorativas de Nossa Senhora dos Remédios acontecem de seis a oito de setembro. (JSG)

- Advertisement -

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

dez + dois =

- Advertisement -

Ultimas Notícias