No Evangelho de hoje, dois olhares se cruzam e observam, e dois silêncios se acusam mutuamente. Um olhar é dos fariseus, o outro é de Cristo. O silêncio dos primeiros, observando com malícia, condena a Cristo como transgressor do sábado; mas o silêncio de Cristo, observando com bondade, os condena como transgressores do amor ao próximo. O motivo das condenações? Um hidrópico necessitado de cura, e um dia de sábado, que parece não permitir curar. Assista à homilia do Padre Paulo Ricardo para esta sexta-feira, dia 1.º de novembro, e reflita conosco mais uma página do Santo Evangelho!

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here