As minas que o rei da parábola confia aos seus servos são a graça divina, dada a cada um na medida necessária à própria conversão; mas a fidelidade com que se corresponde a ela, para fazê-la render quanto possível, é quase sempre desigual, e é por isso que no céu, embora o prêmio da glória seja em si mesmo desproporcional a qualquer esforço humano, se dá em proporção com a generosidade de cada qual nesta terra, conforme aquilo: “Recompensará a cada um segundo suas obras”. Assista à homilia do Padre Paulo Ricardo para esta quarta-feira, dia 20 de novembro, e sejamos generosos com a generosidade divina, amando a Cristo de tal modo nesta vida, que possamos aumentar o nosso quinhão no céu.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here