A Pandemia pôs a nu nossa fragilidade, nossas falsas seguranças, diz bispo na Peregrinação Internacional de Fátima

Must Read

Missionários Saletinos no Brasil realizam 27º Capítulo Provincial

Durante o encontro, os religiosos saletinos escolherão o novo Conselho Provincial para o triênio de 2021 a 2023. Paraná –...

Violência anticatólica no Chile: Bispos Argentinos da Patagônia se unem em oração

Unimos a Vós, queremos estar perto de Vós em profunda comunhão de oração, nestes momentos de tristeza e angústia. São...

Polônia comemorou 36º aniversário do martírio do beato Jerzy Popiełuszko

Em 19 de outubro de 1984, poucas horas após celebrar sua última missa, o Padre Popiełuszko foi sequestrado e...


Nos  julgávamos donos do mundo, autossuficientes, capazes de tudo. A pandemia pôs a nu a nossa fragilidade e as falsas seguranças em que assentamos as nossas vidas; é hora de uma cura espiritual, uma mudança de atitude perante a vida, perante a natureza e perante os outros.

Nos julgávamos donos do mundo, autossuficientes, capazes de tudo. A pandemia pôs a nu a nossa fragilidade e as falsas seguranças em que assentamos as nossas vidas; é hora de uma cura espiritual, uma mudança de atitude perante a vida, perante a natureza e perante os outros.

Fátima – Portugal (14/09/2020, 12:30, Gaudium Press) A pandemia veio “pôr a nu a nossa fragilidade e as falsas seguranças em que assentamos as nossas vidas”. Estas são palavras de Dom Manuel Pelino que ainda afirmou em sua homilia que o mundo precisa de “uma cura espiritual”.

Precisamos mudar, nos converter da indiferença à solidariedade, da autossuficiência à humildade

“Precisamos de mudar, de nos converter da indiferença à solidariedade, da autossuficiência à humildade e ao serviço fraterno”, disse o Bispo Emérito de Santarém na alocução que fez aos peregrinos na vigília de oração realizada no contexto da Peregrinação Internacional Aniversária de setembro, que assinala a quinta aparição de Nossa Senhora na Cova da Iria.

O Prelado disse que, “Na verdade, nos julgávamos donos do mundo, autossuficientes, capazes de tudo e afinal a pandemia veio pôr a nu a nossa fragilidade e as falsas seguranças em que assentamos as nossas vidas” afirmou D. Manuel Pelino.

Nos momentos de escuridão, sofrimento, desânimo e medo, Nossa Senhora nunca nos abandona

Dom Manuel Pelino falou dos “ muitos momentos de escuridão, de sofrimento, de desânimo, de medo”, e lembrou que é nestas ocasiões que Nossa Senhora nunca nos abandona. Ele recordou, então, que foi na quinta aparição na Cova da Iria, em 13 de setembro de 1917, que além de reforçar o pedido de oração do Terço, Nossa Senhora anuncia que em outubro virão Nosso Senhor, Nossa Senhora das Dores e do Carmo e S. José com o Menino Jesus, para abençoarem o Mundo, e a proteção dos Céu é o de que necessitamos.

Em sua homilia o Bispo lembrou a oração do Papa invocando a ajuda divina para “vencer o terrível flagelo do coronavírus”, diante do Crucifixo da Igreja de São Marcelo e diante do ícone mariano da Basílica romana de Santa Maria Maggiore, conhecido por ‘Salus Populi Romani’, isto é “Saúde do Povo Romana” , ou seja, “ícone de Nossa Senhora da Saúde, ou da Salvação, da saúde global, do corpo e da alma”.

“É a salvação que Jesus comunicou no seu tempo e nos concede hoje, por intercessão de sua Mãe santíssima, a salvação da pessoa na sua vida, no seu mundo e com o seu mundo e na eternidade”, realçou D. Manuel Pelino.

“Na Mãe de Deus, encontramos sempre uma fonte de salvação, uma nascente de graça para a saúde do corpo e da alma”

Para o Bispo Emérito de Santarém, está em causa a “saúde global para a humanidade ferida” e também uma “cura espiritual, a mudança de atitude perante a vida, perante a natureza e perante os outros”.
Ele convidou, então, os presentes a aprender com a Virgem Maria “a seguir a voz do Espírito no silêncio, na atenção aos sinais dos tempos e na meditação da Palavra de Deus que ressoa nas Sagradas Escrituras”.

“Nessas ocasiões, recorremos ao amparo da nossa Mãe do Céu para que ela nos envolva com o seu manto de luz. Ela é para nós a aurora que anuncia a luz do Sol Nascente, que vem iluminar os que vivem nas trevas” afirmou o prelado.

“Na Mãe de Deus, encontramos sempre uma fonte de salvação, uma nascente de graça para a saúde do corpo e da alma”.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

dezessete + 8 =

Latest News

Missionários Saletinos no Brasil realizam 27º Capítulo Provincial

Durante o encontro, os religiosos saletinos escolherão o novo Conselho Provincial para o triênio de 2021 a 2023. Paraná –...

Violência anticatólica no Chile: Bispos Argentinos da Patagônia se unem em oração

Unimos a Vós, queremos estar perto de Vós em profunda comunhão de oração, nestes momentos de tristeza e angústia. São Carlos de Bariloche – Argentina...

Polônia comemorou 36º aniversário do martírio do beato Jerzy Popiełuszko

Em 19 de outubro de 1984, poucas horas após celebrar sua última missa, o Padre Popiełuszko foi sequestrado e torturado até a morte, por...

Como podemos buscar viver um vida de santidade?

O propósito dessa pequena série de textos é ajudá-lo a identificar se você tem vivido uma vida mundana e, em caso positivo, mostrar que...

Dom Paulo Cezar Costa é nomeado o novo Arcebispo de Brasília

Anunciada a nomeação do novo arcebispo da arquidiocese de Brasília (DF), nesta quarta-feira, 21 de outubro. O Papa Francisco escolheu dom Paulo Cezar Costa,...

More Articles Like This