InícioNotícias da IgrejaRevoluçãoDom Ângelo Pignoli, Bispo de Quixadá, critica “ideologia de gênero” e defende...

Dom Ângelo Pignoli, Bispo de Quixadá, critica “ideologia de gênero” e defende família tradicional

Published on

Entre os dias 16 a 18 deste mês de junho, os Bispos do Ceará estiveram reunidos como Conselho Episcopal Regional, em Fortaleza. A reunião dos mandatários da Igreja Católica no Estado terminou com a produção de um documento destinado a combater a influência da chamada “ideologia de gênero”. Entre os que o assinaram, está o Bispo da Diocese de Quixadá, no Sertão Central, Dom Ângelo Pignoli.

“Queremos esclarecer a que se refere a “ideologia de gênero” nos Planos Estadual e Municipais. Acreditamos que o futuro do nosso povo dependerá da qualidade da educação que será oferecida às nossas crianças e adolescentes”, dizem os Bispos.

Na parte mais polêmica das declarações, os religiosos afirmam que “a ideologia de gênero é uma tentativa de afirmar para todas as pessoas que não existe uma identidade biológica em relação à sexualidade. Quer dizer que o sujeito, quando nasce, não é homem nem mulher, não possui um sexo masculino ou feminino definido, pois, segundo a ideologia de gênero, isto é uma construção cultural e social.”

Os Bispos denunciam que o propósito dos promotores da ideologia de gênero é “atingir uma sociedade sem classes de sexo”. Para alcançar tal meta, os defensores da ideologia de gênero, segundo os religiosos, tentam “desconstruir a linguagem, as relações familiares, a reprodução, a sexualidade, a educação, a religião, e a cultura, entre outras coisas”.

“Nós, os Bispos do Ceará, afirmamos que não se podem desconsiderar aspectos biológicos e psicológicos originários da própria natureza. O ser humano nasce masculino ou feminino, nisso se expressa sua identidade”, assevera o grupo episcopal.

No final do documento, Dom Ângelo e os demais sacerdotes pedem que “diante dessa ameaça aos valores da família, do cristianismo e da sociedade em geral, que os governantes do Legislativo e dos municípios assumam uma posição que garanta para as novas gerações de crianças e adolescentes uma escola que promova a família, tal como a entendem a Constituição Federal de 1988 (artigo 226) e a tradição cristã, que moldou a sociedade brasileira.”

Além do Bispo de Quixadá, assinaram o documento Dom Antônio Roberto Cavuto (Itapipoca), Dom Ailton Menegussi (Crateús), Dom Rosalvo Cordeiro Lima (Fortaleza), Pe. Lázaro Augusto Luzno (Iguatu), Dom José Haring (Limoeiro do Norte), Dom Manuel Edmilson da Cruz (Limoeiro do Norte), e Dom José Luiz Gomes(Fortaleza).

Fonte: http://www.monolitospost.com/

Últimas Notícias

Papa Francisco faz duas nomeações para o Dicastério para a Comunicação

Foram nomeados um novo vice-diretor da Direção para Assuntos Gerais e um novo vice-diretor...

50 mil jovens participarão da 13ª Peregrinação Internacional de Acólitos em Roma

Destacam-se na programação a oração vespertina com o Papa Francisco e o encontro internacional...

Jesuítas abrem noviciado em Bangladesh

Ao permitir que os noviços preservem a sua formação inicial na cultura e nas...

O Papa às crianças da Colônia de Férias no Vaticano: “Façam a paz, é a coisa mais linda”

     O Papa Francisco visita a Colônia de Férias no Vaticano (Vatican Media) Francisco,...

Audio-Book

148. I. Meditações de Santo Afonso Maria de Ligório (AUDIOBOOK)

https://www.youtube.com/watch?v=8gGGSaTK2ic Meditações de Santo Afonso Maria de Ligório — Bispo e Doutor da Igreja Quarta Dor...

147. II. Meditações de Santo Afonso Maria de Ligório (AUDIOBOOK)

https://www.youtube.com/watch?v=63iCH0qZxGY Meditações de Santo Afonso Maria de Ligório — Bispo e Doutor da Igreja Jesus é...

146. I. Meditações de Santo Afonso Maria de Ligório (AUDIOBOOK)

https://www.youtube.com/watch?v=4b50saBVvfY Meditações de Santo Afonso Maria de Ligório — Bispo e Doutor da Igreja Jesus é...