15.5 C
São Paulo
quinta-feira, outubro 21, 2021

Em dois meses, 25 padres e 60 religiosas morrem na Tanzânia: Covid?

Nosso país não é uma ilha… Devemos nos defender, nos precaver e rezar a Deus para que o flagelo do coronavírus não nos atinja, exortam bispos da Tanzânia.

 Nosso país não é uma ilha... Devemos nos defender, nos precaver e rezar a Deus para que o flagelo do coronavírus não nos atinja, exortam bispos da Tanzânia.

Redação (05/03/2021, 18:15, Gaudium Press) – “Em dois meses, morreram mais de 25 padres e 60 freiras, enfermeiras e médicos católicos com problemas respiratórios”, anunciou o Padre Charles Kitima, secretário-geral da Conferência Episcopal da Tanzânia (TEC): “Algo que nunca aconteceu antes em tão pouco tempo”, acrescentou.

No entanto, Padre Kitima explicou que não pode declarar oficialmente que todas essas mortes estão relacionadas à Covid-19.

“Nós, como Igreja, não fazemos testes para Covid e os médicos não podem nos dizer porque nem todos estão autorizados a fazer testes para o vírus”, informou.

As autoridades da Tanzânia negam a presença do vírus no país

Deve-se notar que as autoridades da Tanzânia não atualizaram os dados da Covid-19 desde o início de maio, deixando o último número de casos confirmados em 509 e o número de mortos em 21.

Apesar da política de negar a presença do vírus no país pelas autoridades locais, Padre Kitima chama a todos para um senso de responsabilidade:
“O coronavírus existe. Pedimos que sejam tomadas precauções. Precisamos redobrar nossos esforços para nos proteger. Temos a responsabilidade de proteger os idosos e as pessoas com problemas de saúde, tomando os cuidados necessários ”.

Somos encorajados a não ser escravizados pelo medo . O medo é uma arma que pode enfraquecer a pessoa

O Sacerdote também pediu ao governo uma maior transparência sobre a propagação da pandemia no país.

Para o Padre Kitima, “Os tanzanianos têm o direito de receber informações científicas precisas sobre a Covid-19 porque a falta de informações concretas sobre o vírus está espalhando medo e confusão entre as pessoas.”

Em fevereiro, o Presidente da Conferência Episcopal da Tanzânia, Dom Gervais Nyaisonga, Arcebispo de Mbeya, encorajou os tanzanianos a não serem escravizados pelo medo, mas a seguir o conselho dos especialistas:
“Tanzanianos, somos encorajados a não ser escravizados pelo medo . O medo é uma arma que pode enfraquecer a pessoa ”.

Nosso país não é uma ilha … Devemos nos precaver, rezar a Deus para que este flagelo não nos atinja

No final de janeiro, os bispos locais haviam advertido os fiéis sobre a “nova onda de infecções por coronavírus”, que está causando um aumento nas mortes. “Nosso país não é uma ilha … Devemos nos defender, nos precaver e rezar a Deus com todas as nossas forças para que este flagelo não nos atinja”, exortaram eles.  (JSG)

 

(Da Redação Gaudium Press, com informações Fides)

 

The post Em dois meses, 25 padres e 60 religiosas morrem na Tanzânia: Covid? appeared first on Gaudium Press.

- Advertisement -
- Advertisement -

Ultimas Notícias