O Facebook voltou a bloquear páginas católicas nesta semana, após algumas pessoas reagirem ao vídeo no qual pastor Agenor Duque zomba da imagem de Nossa Senhora Aparecida; entre essas está a do Padre Augusto Bezerra, que foi impedido de fazer transmissões ao vivo e estava em plena quaresma de São Miguel Arcanjo.

“A minha página passou por uma censura do Facebook que se manterá até o dia 29 de agosto. Estou impedido de fazer transmissão de vídeo ao vivo”, denunciou o sacerdote.

A censura se deu após a publicação do vídeo de sua homilia do último domingo, na qual fala sobre Nossa Senhora, em resposta ao pastor de atacou a Virgem Maria.

Segundo o sacerdote o Facebook fez “alegações inconsistentes contra a página, dizendo que tínhamos violado os termos de transmissão ao vivo. Na verdade, os argumentos deles não procedem”, disse, informando que já fez “uma notificação extrajudicial” à rede social, pedindo o desbloqueio.

Diante desse novo caso de bloqueio, a ‘PCU – Páginas Católicas Unidas’ publicou uma nota de repúdio, na qual denuncia que páginas católicas que se manifestaram contra o pastor estão sendo censuradas, enquanto não acontece nada com quem ataca a fé católica.

Em sua nota, a PCU sublinha que “a fé cristã professada pela IgrejaCatólica” e difundida pelas páginas na rede social “tem o objetivo de catequizar e instruir por meio dos ensinamentos a Santa Doutrina da Fé que é regida pela Sagrada Escritura, Sagrado Magistério e a Sagrada Tradição que vem desde os apóstolos”.

“Como seguidores de uma Fé embasada e como manda Jesus Cristo quando diz ‘Ide e ensinai a todas as nações’, temos como objetivo levar a todos os cantos do mundo, os ensinamentos que norteiam a nossa fé e utilizamos aqui a Rede Social, agradando ou não”, destacam.

Além disso, reforçam que o “estado laico” dá o “amparo legal que nos garante o direito de liberdade religiosa”. Entretanto, esta tem sido “violada/agredida”, como aconteceu há um mês, que páginas católicas sofreram “bloqueios e cerceamentos em massa”.

Conforme ressalta a nota, laicidade é, mesmo ao “não concordar com o que se faz”, “respeitar o que cremos”. Quando isso é violado, pontua, “temos a obrigação de ter o ‘direito de resposta’ e isso foi o que foi feito no caso sobre o Pastor Agenor Duque, que afrontou nossa fé, blasfemando o nosso sagrado (dogma Mariano)”.

O vídeo do pastor, que “criticava a devoção de nós católicos a Nossa Senhora Aparecida e a comparava a uma garrafa de coca-cola (por ser escura)”, fez com os católicos se sentissem ofendidos.

“Dentre os inúmeros católicos e simpatizantes que acharam uma afronta esse comportamento, destaco o Padre Augusto Bezerra que se pronunciou, repudiando veementemente e agindo de acordo com nossa fé”, informa o comunicado, acrescentando que, por isso o sacerdote “foi censurado, bloqueando assim seu vídeo e suas futuras transmissões ao vivo (a qual estava em plena quaresma de São Miguel)”.

“Esse cerceamento está acontecendo também com outras páginas e perfis que se manifestaram contra o vídeo do Pastor Agenor Duque. Mas, incrivelmente, não está acontecendo nada com quem nos ataca e blasfema, zombando contra a nossa fé e o nosso sagrado, cito como exemplo, a página ATEA, que sempre posta ataques e o Facebook nada faz ‘pois não viola os padrões’”, denuncia.

Assim, conclui o comunicado, “em nome de todas as páginas católicas brasileiras e dos milhões de adeptos da fé cristã, ressaltamos o repúdio à censura por nós, mais uma vez sofrida, exigindo, destarte, a garantia e concretização dos direitos à liberdade religiosa e de expressão, constitucionalmente previstos”.

Apesar do bloqueio sofrido, Padre Augusto Bezerra logo anunciou que esta medida do Facebook não interromperia a Quaresma de São Miguel Arcanjo, pois foi feito um acordo com a página católica Paraclitus, para realizar a transmissão ao vivo, a qual passa a ser compartilhada pela página do sacerdote.

“Agora, com maior alcance, para agonia do demônio e alegria de São Miguel Arcanjo, em uma página que tem 2,5 milhões de seguidores”, ressaltou.

Fonte: ACIdigital

3 COMMENTS

    • Boa tarde precisamos r speitar nosso próximo e suas culturas contudo tudo o que Deus reprova precisamos confirmar a veracidade que outras pessoas colocam pois podem estar equivocadas. Deus age com perfeição mas o homem é imperfeito. Deus está fora da religiosidade é só vermos na bíblia. Devemos confiar no que Deus diz.

  1. Acho que nós católicos deveríamos todos sair desse tal facebook,e aí sim termos nossa religião respeitada. Essa página atea,já passou da hora de sair de cena,são muito impertinentes. Não acreditam,fiquem calados e não ficarem ofendendo e nos criticando desse jeito. Padre Augusto,precisamos fazer algo.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here