13.8 C
São Paulo
segunda-feira, agosto 2, 2021

Pandemia não impediu que procissões dos Reis Magos fossem realizadas na Polônia

O evento religioso é considerado o maior presépio de rua do mundo. Na Festa de Reis do ano passado 1,3 milhão de poloneses participaram dessas procissões.

O evento religioso é considerado o maior presépio de rua do mundo. Na Festa de Reis do ano passado 1,3 milhão de poloneses participaram dessas procissões.

Redação (07/01/2021, 16:00 Gaudium Press) Na Polônia existem mais de 2.500 miniprocissões dos Reis Magos que percorrem ruas para comemorar a festa da Epifania.

O evento religioso é considerado o maior presépio de rua do mundo. Na Festa de Reis do ano passado 1,3 milhão de poloneses participaram dessas procissões.

As comemorações da Festa dos Reis Magos em 2021 também foram carregadas de entusiasmo

Neste ano, a manifestação de religiosidade dos Poloneses não foi menor que nos anos anteriores.

Evidentemente, a pandemia fez com que houvesse modificações na configuração do evento, porém, as expressões de fé e religiosidade não foram afetadas.

Em 2021 foram organizadas mini procissões com a participação de poucas pessoas e vários eventos foram realizados online, via Internet.

Além dessas adaptações, também outros modos de celebrar a Epifania foram propostos: procissões familiares, cânticos de Natal em conjunto nas Igrejas, além do desafio execução de canções natalinas nas redes sociais.

Em 2021 o lema da procissão dos Reis Magos foi: “Demos Graças ao Senhor”

Neste ano de 2021 o lema da procissão dos Reis Magos foi: “Demos graças ao Senhor”, que é o título XIII canção de Jan Kochanowski, um dos poetas poloneses mais importantes do Renascimento.

Segundo afirma o presidente do Patronato da Fundação Três Reis, Piotr Giertych, o lema escolhido para as procissões foi um modo de expressar gratidão pelo fato de o dia 6 de janeiro ter sido considerado feriado na Polônia, como já acontece em muitos países europeus.

Segundo Piotr Giertych, “Também temos algo a agradecer depois deste ano difícil. 2020 foi um ano difícil para todos, mas também um ano cheio de ideias, cheio de esperança, e, justamente, esperamos que a Procissão dos Reis Magos seja como uma estrela que brilhe nas trevas, como o nascimento de Cristo”.

Devido à epidemia, as mini procissões foram simbólicas. Em alguns lugares, os Reis Magos iam a cavalo de paróquia em paróquia. Em outros, foram organizados desfiles de automóveis. Em Varsóvia, a procissão, que atraiu 90 mil pessoas no ano passado, foi reduzida a 5 pessoas para cumprir as restrições sanitárias.

O evento religioso é considerado o maior presépio de rua do mundo. Na Festa de Reis do ano passado 1,3 milhão de poloneses participaram dessas procissões.

As procissões de 2021 animaram ainda mais as paróquias

Pe. Paweł Rytel-Andrianik, diretor do Gabinete de Comunicação Exterior da Conferência Episcopal Polonesa afirmou que “Este ano, as procissões vão animar ainda mais as paróquias. A maioria das miniprocissões foi organizada após as Santas Missas, em forma de canções natalinas e uma marcha em grupos de 5 pessoas, de acordo com os requisitos sanitários”.

A Procissão dos Reis Magos é uma continuação das comemorações de Natal, deriva tradição polonesa de presépios e canções natalinas

A primeira procissão pública dos Reis Magos foi organizada na Polônia em 2009; foi criada como uma continuação das comemorações de Natal em uma das escolas de Varsóvia.

O cerimonial da procissão deriva da tradição local de presépios e canções natalinas, mas também segue o modelo dos desfiles organizados na Espanha ou no México.

A procissão polonesa consiste em caminhar pelas ruas das cidades e vilas atrás da estrela de Belém.

Os Reis Magos conduzem os participantes ao estábulo, onde todos se prostram diante de Jesus e da Sagrada Família. Ao longo do caminho, canções natalinas são cantadas, todos os participantes recebem um livro de canções e guirlandas de papel colorido.

Um evento que cresce e se multiplica a cada ano

O número de procissões organizadas e participantes cresce sistematicamente. O fato de 6 de janeiro ter se tornado feriado em 2011 ajudou.

Desde 2012, as procissões são apoiadas por presidentes poloneses, começando pelo presidente Bronisław Komorowski, e o presidente Andrzej Duda e sua esposa participam de procissões em vários lugares da Polônia.

Em 12 anos, a procissão se desenvolveu tanto na Polônia que atualmente mais de um milhão de pessoas participam a cada ano. Os organizadores da procissão esperam que uma tradição semelhante comece também em outros países. (JSG)

The post Pandemia não impediu que procissões dos Reis Magos fossem realizadas na Polônia appeared first on Gaudium Press.

- Advertisement -

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

- Advertisement -

Ultimas Notícias