InícioNotícias da IgrejaPresidente da Hungria: Putin sente-se forte e trava uma longa guerra

Presidente da Hungria: Putin sente-se forte e trava uma longa guerra

Published on

Katalin Novak passou algumas horas em Roma e falou com o Papa, com o primeiro-ministro Meloni e concedeu uma entrevista ao Il Messagero.

Foto: Wikipedia

Foto: Wikipedia

Redação (28/08/2023 16:23, Gaudium Press) Interessante foi a conversa que Franca Giansoldati, do jornal italiano Il Messagero, teve com a presidente húngara Katalin Novak, que passou algumas horas em Roma, onde conversou com o papa e o primeiro-ministro Meloni. Ela tinha acabado de falar com o presidente ucraniano Zelensky, e a tema central foi a guerra no país eslavo.

O fundador do grupo paramilitar Wagner tinha acabado de morrer, e o jornalista pergunta a Novak que repercussões essa morte poderia ter, se fortaleceria ou não o governo Putin, se poderia acelerar o cessar-fogo.

“Não considero a morte de Prigozhin como um enfraquecimento do presidente Putin. Por enquanto, não acho que devemos mudar nossa visão sobre a firme condenação à agressão russa na Ucrânia”, respondeu a presidente.

O que vai acontecer daqui para frente na Rússia?

“Infelizmente, temo que Moscou esteja interessada em uma longa guerra. Mas devemos procurar sinais que nos indiquem que a Rússia está pronta para negociações de paz”, disse Novak.

Sobre a intervenção do grupo Wagner na África, e as possíveis repercussões da morte do seu fundador nos fluxos migratórios para a Europa, Katalin Novak disse que “a migração de África já aumentou, e se olharmos para os dados sobre migração, temos respostas claras. Na Itália, o crescimento é bastante intenso. Apoio Giorgia [Meloni] no sentido de que precisamos trabalhar em conjunto para conter esta desestabilização na África. Até o Papa Francisco tem essa percepção muito clara e estamos de acordo.”

Katalin Novak também teve palavras para destacar o “gênio feminino” na resolução de conflitos:

“Já conversamos várias vezes com o Pontífice sobre liderança feminina, e eu acredito que as mulheres podem dar uma contribuição imensa quando há situações de conflito, porque elas são as primeiras a captar oportunidades. É uma questão de empatia inata e talvez também porque, por natureza, têm um instinto materno. Ao trazer filhos ao mundo e dar vida, elas não buscam conflitos, mas pensam como resolvê-los. Talvez seja isso que determina nossas ações.”

The post Presidente da Hungria: Putin sente-se forte e trava uma longa guerra appeared first on Gaudium Press.

Últimas Notícias

Honrar só pai e mãe?

Muitos interpretam o quarto mandamento da Lei de Deus de forma limitada. Ora, as...

Giotto e Dante Alighieri

No fim da Idade Média, houve dois artistas nascidos em Florença, Itália, que marcaram...

Conceito de ‘família’ poderá ser alterado com a atualização do Código Civil

Segundo diversas entidades juristas católicos, caso as mudanças propostas sejam aprovadas, haverá um impacto...

No próximo domingo, a Igreja celebra o 61º Dia Mundial das Vocações

A Igreja Católica Universal celebrará o 61º Dia Mundial de Oração pelas Vocações, cujo...

Audio-Book

148. I. Meditações de Santo Afonso Maria de Ligório (AUDIOBOOK)

https://www.youtube.com/watch?v=8gGGSaTK2ic Meditações de Santo Afonso Maria de Ligório — Bispo e Doutor da Igreja Quarta Dor...

147. II. Meditações de Santo Afonso Maria de Ligório (AUDIOBOOK)

https://www.youtube.com/watch?v=63iCH0qZxGY Meditações de Santo Afonso Maria de Ligório — Bispo e Doutor da Igreja Jesus é...

146. I. Meditações de Santo Afonso Maria de Ligório (AUDIOBOOK)

https://www.youtube.com/watch?v=4b50saBVvfY Meditações de Santo Afonso Maria de Ligório — Bispo e Doutor da Igreja Jesus é...