18.1 C
São Paulo
sexta-feira, dezembro 3, 2021

Qual a origem do Dia de Finados?

A Igreja Católica celebra no dia de hoje, 2 de novembro, o Dia de Finados, na qual somos convidados a recordar dos nossos entes queridos que já faleceram.

Redação (02/11/2021 10:21, Gaudium Press) No dia de hoje, 2 de novembro, celebramos o Dia de Finados. Uma data na qual nós recordamos dos nossos entes queridos que faleceram. Mas qual a origem desta celebração que se tornou feriado em praticamente todo o mundo?

A tradição presente desde os primeiros séculos da história da Igreja

Os primeiros registros históricos datam do século I, quando os cristãos começaram a visitar os túmulos dos mártires para venerá-los. No ano 732, o Papa Gregório III autorizou os sacerdotes a celebrarem missas em memória dos falecidos.

Além disso, desde o século II os fiéis católicos passaram a homenagear seus familiares falecidos. Em seus túmulos foram encontrados escritos com orações por aqueles que ali estavam enterrados.

A partir dessa tradição, aos poucos a data foi tomando uma forma mais consistente até ganhar um dia específico que seria celebrado todo o ano. Foi Santo Odon de Cluny quem iniciou a liturgia de Finados, oficializada no ano de 998.

Celebração pagã batizada pela Igreja Católica

Apesar dessa oficialização ocorrer no século X, muito antes disso, em culturas pagãs os mortos eram recordados. A Igreja Católica, assim como fez em muitas tradições, trouxe para dentro de sua liturgia essa celebração, batizando-a e lhe dando um significado próprio.

O fato do Dia de Finados, celebrado no dia 2 de novembro, ocorrer logo depois do Dia de Todos os Santos, comemorado no dia 1º de novembro, não é por acaso. Em ambas celebrações são recordados aqueles que não estão mais entre nós. Na primeira festividade são venerados aqueles que estão no Céu. Já na segunda, se intercede pelas almas dos falecidos que necessitam de orações.

Celebração do Dia de Finados pelo mundo

A data se espalhou pelo mundo a partir do século XV, entretanto, ela é celebrada de forma diferente em cada país, de acordo com a cultura local. No México, por exemplo, se celebra a chamada ‘Festa dos Mortos’, uma união da celebração católica a antigos rituais astecas. Já no Brasil, se segue a tradição de ir até os cemitérios para levar flores, acender velas e rezar pelos entes queridos que já faleceram.

No Japão, a tradição é realizar uma festa com danças e comida em homenagem aos falecidos. Também é comum voltar aos locais onde os entes queridos viveram. Há ainda a tradição dos familiares dos falecidos visitarem os túmulos dos mesmos e limparem suas lápides.

Os diversos atos em homenagem aos falecidos possuem um forte simbolismo na tradição. Acender velas próximas aos túmulos dos mortos, pode significar o desejo de iluminar o caminho do falecido até a glória eterna. A vela também simboliza a oração feita por aquela alma. A coroa de flores, por sua vez, representa a vitória da vida sobre a morte.

Indulgência Plenária aos que rezarem pelos Finados

Entretanto, de acordo com a tradição católica, o Dia de Finados não se resume apenas em visitar cemitérios. A Igreja Católica propõe atividades nas quais os fiéis podem obter indulgências para si e para os falecidos.

Recentemente a Penitenciaria Apostólica publicou um decreto ampliando a obtenção de as indulgências plenárias aos fiéis defuntos para todo o mês de novembro, ao invés de apenas no Dia de Finados.

Portanto, todos os fiéis que, durante o mês de novembro, visitarem cemitérios rezando pelos defuntos, e visitarem uma igreja ou oratório e ali recitarem o ‘Pai-Nosso’ e o ‘Credo’, receberão uma indulgência plenária, que antes do decreto era prevista apenas para os primeiros oito dias do mês de novembro. (EPC)

The post Qual a origem do Dia de Finados? appeared first on Gaudium Press.

- Advertisement -
- Advertisement -

Ultimas Notícias