Gritando e empurrando o portão do mosteiro, o bispo de Saltillo, Raúl Vera López, intimidou quatro religiosas pertencentes à congregação das Adoradoras do Santíssimo Sacramento.

Diante de 20 paroquianos, Fray Raúl Vera se atreveu a violar verbalmente as religiosas – como denunciaram – que não tiveram escolha senão fechar a porta do mosteiro e deixá-lo do lado de fora gritando.

A raiva de Vera López surgiu da doação de terras que um crente fez às Adoradoras para construir seu mosteiro, porque atualmente moram em uma casa alugada.

O bispo quer que a congregação entregue a terra à diocese, uma decisão em que as religiosas discordam, segundo os paroquianos que apresentaram uma queixa pública contra o líder da Igreja Católica em Saltillo.

Os depoimentos de três testemunhas da suposta agressão feita pelo bispo de Saltillo, Raúl Vera López, foram coletados contra quatro religiosas pertencentes à congregação das Adoradoras do Santíssimo Sacramento.

Os eventos ocorreram no domingo, 25 de agosto, na 105ª rua da Rua Pilares, no bairro Jardines del Valle.

Segundo as testemunhas, que pediram anonimato para evitar represálias, o clérigo teria gritado e empurrado as freiras que continuam vendendo sobremesas e roupas que tecem para os padres.

A versão das Adoradoras do Santíssimo Sacramento foi buscada, no entanto, devido à obediência e à disciplina, eles recusaram a entrevista, mas não puderam negar o que aconteceu, embora prefiram que o bispo explique o que aconteceu.

A Diocese de Saltillo informou que Vera López e o Vigário de Vida Consagrada, Benigno Martínez, “estão resolvendo problemas com a congregação (das Adoradoras), mas não apenas com a diocesana, mas também com a comunidade de Monterrey”.

O bispo suprime o mosteiro com o apoio de Papa Francisco

Por meio de um decreto proferido pelo bispo Raúl Vera López, a Diocese de Saltillo anunciou o desaparecimento do Mosteiro de Adoradoras Perpétuas do Santíssimo Sacramento, de modo que os membros da comunidade foram convidados a voltar aos mosteiros de sua casa e avisa que Caso contrário, eles perderão seus votos.

O referido mosteiro esteve envolvido há alguns dias em uma controvérsia, quando quatro freiras denunciaram anonimamente que em 25 de agosto foram atacadas pelo bispo Raúl Vera López gritando e empurrando, por se recusarem a ceder a doação de uma terra que O crente os levou às Adoradoras para construir seu mosteiro, porque atualmente moram em uma casa alugada.

O decreto do Bispo Raúl Vera López sobre a abolição da fundação afirma que: “A Congregação para os Institutos de Vida Consagrada e as Sociedades de Vida Apostólica da Santa Sé endereçou a carta em 16 de abril de 2019 a Madre Lucrecia Sánchez, Superiora do Mosteiro de San Juan Bautista em Coscomatepec, Veracruz. O número do protocolo desse documento é 34741/2017 e é suprimida a fundação do mosteiro em Saltillo ”.

E embora de acordo com o decreto que a decisão tenha sido tomada desde abril passado, apenas alguns dias após a denúncia de agressão a Diocese de Saltillo anuncie a eliminação desta congregação.

A Diocese observa que o Vaticano convidou cada uma das irmãs dessa fundação a retornar aos mosteiros, onde são incardinadas.

Caso os religiosos que fazem parte da comunidade de Saltillo não retornem aos mosteiros de origem, conforme solicitado pela Congregação, devem solicitar a separação e dispensação de votos para realizar seu projeto de vida.

Caso contrário, ele adverte, o processo de demissão da Ordem começará como estabelecido nos Cânones, de 696 a 700 do Código de Direito Canônico.

O decreto declara: “Como bispo diocesano e pastor desta diocese de Saltillo, atesto a Supressão da Fundação do Mosteiro de Adoradoras Perpétuas do Santíssimo Sacramento, na cidade de Saltillo, com base em uma decisão da Congregação para os Institutos de Vida Consagrada e Sociedades de Vida Apostólica. Mantendo as formalidades que a lei canônica determina sobre esses assuntos, encerro a responsabilidade que assumi com o mosteiro em questão.

“Peço a Deus que a luz do Espírito Santo ilumine a você os superiores das comunidades com Nossa Senhora Fátima e São João Batista e às irmãs que fizeram parte da comunidade excluída, para que nas decisões que estão tomando, possam procurar Acima de tudo, faça a vontade de Deus ”, afirmou o comunicado.

Quem é Raúl Vera, bispo de Saltillo

Em alguns meios de comunicação, ele foi qualificado como o representante do “lobby gay” dentro da Igreja Católica por causa de sua extrema defesa da naturalidade da homossexualidade. Raúl Vera, bispo de Saltillo, no México, destacou-se por suas declarações controversas que o tornaram manchetes na imprensa, como as seguintes:

“As pessoas pensam que o bispo não é católico”. “Muitos na Igreja não querem reconhecer a verdade científica sobre o tema homossexualidade, querem permanecer no fato de que a homossexualidade é uma forma de perversão humana, que é uma doença e que não existe mais cientificamente”, disse Vera em entrevista. que provocou a controvérsia no México. Nesta mesma entrevista, o prelado conta com orgulho como quando uma mãe se aproximou dele para pedir que ele orasse por seu filho homossexual, ele respondeu:

“Bem, condene-se, porque seu filho se formou assim no seu ventre e se formou com essa composição, e começou a ser o que é hoje a partir do útero.” Vera também critica “homofóbicos” que têm uma doença mental. «Venha ao homossexual como depravado, como promíscuo, isso é enjoar da cabeça», diz este prelado, que repetiu essa ideia em entrevista ao jornal El País: «Quem diz que o homossexual é uma pessoa doente é quem está doente ».

O próprio Raul Vera se define como “um bispo polêmico”, que luta pelos direitos dos mais pobres do México, mas que também lança impulsos constantes em Roma que terminaram o que alguns chamam de “banimento em Saltillo”. ». Da mesma forma, Vera culpou uma das chamadas de atenção do Vaticano à agência de notícias de informação religiosa Aciprensa, por espalhar suas palavras de uma maneira deturpada.

O diretor da Aciprensa respondeu na época garantindo que “nada fosse distorcido, mas as coisas foram publicadas como estão, o problema é que o bispo de Saltillo apoiou, entre outras coisas, a aprovação da lei das uniões civis homossexuais”. . O bispo de Saltillo, em Coahuila, no norte do país, realizará uma reunião privada com o Santo Padre durante sua visita apostólica ao México. Será uma reunião semi-privada à qual apenas vinte jornalistas e muitos outros bispos terão acesso, além de alguns convidados da Conferência Episcopal.

Fonte: https://infovaticana.com/2019/09/05/el-obispo-del-lobby-gay-amenaza-a-gritos-a-unas-monjas-para-quedarse-con-sus-terrenos/

1 COMMENT

  1. A palavra do Senhor é uma só, se um homem que estudou, que é representante de Jesus Cristo, é contrário au que está escrito na Bíblia, onde escolhe alguns textos para dizer que e representante de Cristo, mas não toda a palavra de Deus (bíblia), é um lobó em pele de ovelha, um fariseu, que gosta de manjares, de sempre de prestígios, mas não segue os ensinamentos que ele mesmos prega.
    Pregamos a Salvação não a perdição!!!!

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here