136. Meditações de Santo Afonso Maria de Ligório (AUDIOBOOK)

Must Read

Religiosas brasileiras são libertadas, após 24 dias de cativeiro, em Moçambique.

Religiosas brasileiras, da Congregação de São José de Chabéry, sequestradas por terroristas são libertadas, em Moçambique. As  irmãs Inês e...

Diocese de Coimbra vai comemorar os 700 anos do culto da Imaculada Conceição em Portugal

Há 700 anos, a partir de Coimbra, lugar tão emblemático e tão significativo, cresceu, desenvolveu-se, propagou-se o culto da...

“Praias lotadas, prostíbulos abertos. Só tem coronavírus na Hóstia?”, pergunta arcebispo de Teresina

Está tudo liberado: Praias, restaurantes, prostíbulos, shoppings, casas de show… Só nas Igrejas, na Hóstia Consagrada tem vírus? Pergunta...



[bmto id=”1″]https://www.youtube.com/watch?v=GKnoO-jm0Wg[/bmto]

Meditações de Santo Afonso Maria de Ligório — Bispo e Doutor da Igreja

Grande fruto que se tira da meditação da Paixão de Jesus Cristo

Domingo da Paixão: Quinta Semana da Quaresma

— “Abraão, vosso pai, desejou ansiosamente ver o meu dia: ele o viu e exultou de gozo” (Jo 8,56)

Sumário:

Não é sem razão que Abraão e com ele os demais justos do Antigo Testamento desejavam tão ansiosamente ver o dia do Senhor. Sim, porque depois da vinda de Jesus Cristo, é impossível que uma alma crente que medita nas dores e ignomínias que Ele sofreu por nosso amor, não se abrase em amor e não se resolva firmemente a tornar-se santa. Se, pois, queremos progredir no caminho de perfeição, meditemos a miúdo, e especialmente nestes dias, na Paixão do Redentor, e meditando afiguremo-nos que presenciamos os mistérios dolorosos.

I. Não é sem razão que o patriarca Abraão desejou ansiosamente ver o dia do Senhor; e que, tendo tido a ventura de vê-lo por uma revelação divina, ainda que em espírito somente, se alegrou em seu coração, como atesta o Evangelho de hoje. Sim, porque o tempo que se seguiu à vinda de Jesus Cristo, já não é mais tempo de temor, mas tempo de amor: Tempus tuum, tempus amantium (Ez 16 8)

Na Lei antiga, antes da Encarnação do Verbo, podia o homem, por assim dizer, duvidar se Deus o amava. Depois de O havermos visto, porém, morrendo por nós, exangue e vilipendiado sobre um patíbulo infame, já não podemos duvidar que Ele nos ame com toda a ternura. — Quem poderá jamais compreender, que excesso de amor levou o Filho de Deus a pagar a pena dos nossos pecados? E, todavia, isso é um ponto de fé: Dilexit nos, et lavit nos in sanguine suo (Ef 5,2) — “Ele nos amou, lavou-nos em seu sangue”. Ó misericórdia infinita! Ó amor infinito de Deus!

Mas porque é que tantos cristãos olham com indiferença para Jesus Cristo crucificado? Que na Semana Santa assistem à comemoração da morte de Jesus, mas sem algum sentimento de ternura e gratidão, como se não se comemorasse um fato verdadeiro, ou não lhes dissesse respeito?

Não sabem, ou não creem, porventura, o que os santos Evangelhos dizem acerca da Paixão de Jesus Cristo? Com certeza o creem, mas não refletem. Entretanto, é impossível que uma alma crente, que medita nas dores e ignomínias que Jesus Cristo padeceu por nosso amor, não se abrase de amor para com Ele e não tome uma forte resolução de tornar-se santa, a fim de não se mostrar ingrata para com Deus tão amante. Caritas Christi urget nos (2Cor 5,14) — “A caridade de Cristo nos constrange”.

II. Meu irmão, se queres sempre crescer em amor para com Deus e progredir na perfeição, medita a miúdo na Paixão de Jesus Cristo, conforme o conselho que te dá São Boaventura: Quotidie mediteris Domini passionem. Especialmente nestes dias, que procedem a comemoração da sua morte dolorosíssima, guiado pelos sagrados Evangelhos, contempla com olhos cristãos tudo que o Salvador sofreu nos principais teatros de seu padecimento; isto é, no horto das oliveiras, na cidade de Jerusalém e no monte Calvário.

Para que tires desta meditação o fruto mais abundante possível, representa-te os sofrimentos de Jesus Cristo tão vivamente, que te pareça veres diante dos olhos o Redentor tão maltratado, e sentires em ti mesmo as chagas que n’Ele abriram as pontas dos espinhos e dos cravos, a amargura do vinagre e fel, o pejo das ignomínias e dos desprezos: Hoc enim sentite in vobis, quod et in Christo Iesu (Fl 2,5) — “Senti em vós o que Jesus Cristo sentiu”.

Ao passo que assim meditas, repete muitas vezes com o Apóstolo: Tudo isso o Senhor tem feito e padecido por mim, para me mostrar o seu amor e ganhar o meu: Dilexit me, et tradidit semetipsum pro me (Gl 2,20) — “Ele me amou e se entregou por mim”. E não O amarei?

Sim, amo-Vos; † Jesus, meu Deus, amo-Vos sobre todas as coisas; e porque Vos amo, pesa-me de Vos haver ofendido, e proponho antes morrer do que Vos tornar a ofender. “Vos, ó Senhor onipotente, lançai sobre mim um olhar benigno, para que por vossa proteção seja regido no corpo e defendido na alma”. † Doce Coração de Maria, sêde minha salvação.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

catorze − 9 =

Latest News

Religiosas brasileiras são libertadas, após 24 dias de cativeiro, em Moçambique.

Religiosas brasileiras, da Congregação de São José de Chabéry, sequestradas por terroristas são libertadas, em Moçambique. As  irmãs Inês e...

Diocese de Coimbra vai comemorar os 700 anos do culto da Imaculada Conceição em Portugal

Há 700 anos, a partir de Coimbra, lugar tão emblemático e tão significativo, cresceu, desenvolveu-se, propagou-se o culto da Imaculada Conceição em Portugal. Coimbra-Portugal (17/09/2020,...

“Praias lotadas, prostíbulos abertos. Só tem coronavírus na Hóstia?”, pergunta arcebispo de Teresina

Está tudo liberado: Praias, restaurantes, prostíbulos, shoppings, casas de show… Só nas Igrejas, na Hóstia Consagrada tem vírus? Pergunta Dom Jacinto Brito Furtado Sobrinho. Teresina...

Catedral de El Passo: Imagem do Coração de Jesus foi destruída

Bispo de El Paso: braços abertos desejando boas-vindas, coração inflamado de amor por nós: era minha imagem preferida. El Paso – Texas (17/09/2020,  12:50, Gaudium...

Sem o domingo não podemos viver!

A Eucaristia tem uma íntima ligação com a vocação de todo batizado: evangelizar.   Redação (17/09/2020 10:13, Gaudium Pre ss) “Sem o domingo não podemos viver!”...

More Articles Like This