142. Meditações de Santo Afonso Maria de Ligório (AUDIOBOOK)

Must Read

Francisco: ecologia integral, necessária uma profunda conversão interior

O Papa Francisco enviou uma mensagem, nesta sexta-feira (23/10) aos participantes do Encontro Internacional EcoOne, iniciativa ecológica do Movimento...

Igreja é profanada no Paraguai

Vândalos entraram no templo durante a madrugada, profanaram e queimaram a imagem da Virgem do Rosário, destruíram o sacrário...

Tempo de Pandemia: Escola do Santuário de Fátima propõe retiro sobre confiança

A temática do Retiro conduz os participantes a meditar sobre a questão da Confiança a partir da prática da...



[bmto id=”1″]https://www.youtube.com/watch?v=EjaysvKxHRU[/bmto]

Meditações de Santo Afonso Maria de Ligório — Bispo e Doutor da Igreja

Jesus é apresentado aos pontífices e por eles condenado à morte

Sábado: Quinta Semana da Quaresma

— “Eles, prendendo a Jesus, O levaram a Caifás, príncipe dos sacerdotes” (Mt 26,57)

Sumário:

Imaginemos ver a Jesus Cristo perante o tribunal de Caifás. Ali é esbofeteado, tratado de blasfemador, declarado réu de morte, e como tal, maltratado de mil modos. Jesus, porém, no meio de tantos opróbrios, nada perde de sua serenidade e doçura, e parece que com o seu silêncio nos diz: Se quiserdes desagravar-me das injúrias que me fazem, suportai por meu amor os desprezos, assim como eu os suporto por vosso amor.

I. Eis que o Redentor é levado como em triunfo à presença de Caifás, que já O estava esperando, e vendo-O diante de si, só e desamparado de seus discípulos, ficou cheio de contentamento. Minha alma, contempla o teu Senhor, que ali está todo humilde e manso. Contempla o seu belo rosto, que, no meio de tantas injúrias e desprezos, não perdeu a sua serenidade e doçura. O ímpio pontífice interroga Jesus sobre seus discípulos e sobre sua doutrina para achar algum pretexto de condenação.

Jesus responde-lhe com humildade: “Eu não falei em segredo, mas em público; todos estes que aqui estão podem dar testemunho do que eu falei”. Senão, quando depois de uma resposta tão justa e tão branda, um algoz mais insolente avança do meio da chusma e, tratando Jesus de atrevido, lhe dá uma forte bofetada dizendo: “É assim que respondes ao sumo sacerdote?” Ó Deus, como pôde uma resposta tão humilde e tão modesta merecer tão grave insulto?

Entretanto, o Conselho procurava testemunhas para o condenar à morte; mas não encontravam; pelo que o pontífice vai novamente buscar matéria de condenação nas palavras de nosso Salvador mesmo, e lhe diz: Adiuro te per Deum vivum, ut dicas nobis, si tu es Christus Filius Dei (Mt 26,63) — “Eu te conjuro, pelo Deus vivo, que nos digas, se tu és o Cristo, o Filho de Deus”.

O Senhor, ouvindo que O conjuravam em nome de Deus, confessa a verdade e responde: “Sim, eu o sou: e um dia me verás, não tão desprezível como estou agora diante de ti, mas assentado num trono de majestade como juiz de todos os homens, acima das nuvens do céu”. Ouvindo estas palavras, o pontífice, em vez de prostrar-se com o rosto em terra para adorar a seu Deus, rasga seus vestidos e diz: “Para que mais precisamos de testemunhas? Acabais de ouvir a blasfêmia.

Quid vobis videtur? (Mt 26,65) — “Que vos parece?” E todos os outros sacerdotes responderam que sem dúvida alguma Ele era réu de morte. — Ah, meu Jesus, o mesmo disse também vosso Eterno Pai, quando Vos oferecestes a expiar os nossos pecados. Meu Filho, disse, já que queres satisfazer pelos homens, és réu de morte, e por isso é necessário que morras.

II. Tunc expuerunt in faciem eius, et colaphis eum ceciderunt (Mt 26,67) — “Então cuspiram-Lhe no rosto e deram-Lhe bofetadas”. Sendo Jesus Cristo declarado réu de morte, puseram-se todos a maltratá-Lo como a um malfeitor. Um cospe-Lhe no rosto, outro dá-Lhe empuxões, mais outro Lhe dá bofetadas. Vendando-Lhe os olhos com um pano, escarnecem d’Ele, chamando-O falso profeta, e dizendo: “Já que és profeta, profetiza agora quem Te bateu”. Escreve São Jerônimo que foram tantos os insultos e injúrias que naquela noite foram feitos ao Senhor, que só no dia do juízo final serão conhecidos todos.

O sofrimento de Jesus foi ainda aumentado pelo pecado de Pedro, que O renega e jura que nunca O conheceu.

Vai, minha alma, vai ter naquela prisão com o teu Senhor aflito, escarnecido e abandonado; agradece-Lhe e consola-O com o teu arrependimento, visto que tu também algum tempo O desprezaste e renegaste. Dize-Lhe que quiseras morrer de dor, lembrando-te que no passado Lhe amarguraste tanto o doce Coração, que tanto te amou. Dize-Lhe que agora O amas e não queres senão padecer e morrer por seu amor.

Ah! Meu Jesus, esquecei os desgostos que Vos dei, e lançai sobre mim um olhar de amor, assim como lançastes sobre Pedro, depois que Vos renegou. Ó grande Filho de Deus, ó amor infinito, que padeceis por aqueles mesmos homens que Vos odeiam e maltratam! Vós sois a glória do paraíso: honra demasiada tereis feito aos homens, se os houvéreis admitido somente a beijar-Vos os pés.

Mas, ó Deus, quem Vos reduziu a esse extremo de ignomínia, de servirdes de ludibrio à gente mais vil do mundo? Dizei-me, meu Jesus, que posso fazer para Vos desagravar da desonra que vossos algozes vos infligem com os seus insultos? Ouço-Vos responder-me: Suporta por meu amor os desprezos, assim como eu os suportei por teu amor. Sim, Redentor meu, quero obedecer-Vos. Ó Jesus, desprezado por minha causa, aceito e desejo ser desprezado por vossa causa, quanto Vos agradar. Dai-me, porém, a graça para Vos ser fiel. Fazei-o pelas dores da vossa e minha querida Mãe Maria.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

19 − onze =

Latest News

Francisco: ecologia integral, necessária uma profunda conversão interior

O Papa Francisco enviou uma mensagem, nesta sexta-feira (23/10) aos participantes do Encontro Internacional EcoOne, iniciativa ecológica do Movimento...

Igreja é profanada no Paraguai

Vândalos entraram no templo durante a madrugada, profanaram e queimaram a imagem da Virgem do Rosário, destruíram o sacrário e outras coisas valiosas do...

Tempo de Pandemia: Escola do Santuário de Fátima propõe retiro sobre confiança

A temática do Retiro conduz os participantes a meditar sobre a questão da Confiança a partir da prática da vidente Lúcia de Jesus: Confiança,...

Igreja no Congo anuncia Congresso Eucarístico Nacional para 2021

O anúncio foi feito esta semana pelo secretário geral do Conferência Nacional Episcopal do Congo, Padre Donatien Nshole. Congo – Brazzaville (23/10/2020 11:00, Gaudium Press)...

Aborto por Má-formação do Feto torna-se ilegal na Polônia

Tribunal Polonês proíbe aborto por Má-formação do Feto: isso seria uma forma de eugenia incompatível com o Direito à Vida. Ninguém de boa consciência...

More Articles Like This