24ª Semana do Tempo Comum – Sábado

Must Read

Nossos irmãos, esses injustiçados

Comentários à Liturgia do XXX Domingo do Tempo Comum. Há quem, no contexto de amar a Deus e ao...

Frei Galvão e o Frango do Diabo: conheça essa história de nosso Santo

Como poderia Frei Galvão, estando no Mosteiro da Luz, em São Paulo, ter sabido o que acontecera lá no meio...

8 Frases, Ensinamentos e Conselhos de Santo Antônio Maria Claret

Claret: Pense bem antes de dar conselhos e esteja sempre pronto para servir. Redação (24/10/2020, 11:00, Gaudium Press) Citar frases,...


Primeira Leitura: 1 Coríntios 15,35-37.42-49

Leitura da primeira carta de São Paulo aos Coríntios – Irmãos, alguém perguntará: Como ressuscitam os mortos? Insensato! O que semeias não nasce sem antes morrer. E, quando semeias, não semeias o corpo da planta, que há de nascer, mas o simples grão, como o de trigo ou de alguma outra planta. Pois assim será também a ressurreição dos mortos. Semeia-se em corrupção e ressuscita-se em incorrupção. Semeia-se em ignomínia e ressuscita-se em glória. Semeia-se em fraqueza e ressuscita-se em vigor. Semeia-se um corpo animal e ressuscita-se um corpo espiritual. Se há um corpo animal, há também um espiritual. Por isso está escrito: o primeiro homem, Adão, “foi um ser vivo”. O segundo Adão é um espírito vivificante. Veio primeiro não o homem espiritual, mas o homem natural; depois é que veio o homem espiritual. O primeiro homem, tirado da terra, é terrestre; o segundo homem vem do céu. Como foi o homem terrestre, assim também são as pessoas terrestres; e como é o homem celeste, assim também vão ser as pessoas celestes. E como já refletimos a imagem do homem terrestre, assim também refletiremos a imagem do homem celeste. – Palavra do Senhor.

Salmo Responsorial: 55(56)

Na presença do Senhor, andarei na luz da vida.

1. Meus inimigos haverão de recuar † em qualquer dia em que eu vos invocar; / tenho certeza: o Senhor está comigo! – R.

2. Confio em Deus e louvarei sua promessa; † é no Senhor que eu confio e nada temo: / que poderia contra mim um ser mortal? – R.

3. Devo cumprir, ó Deus, os votos que vos fiz / e vos oferto um sacrifício de louvor, / porque da morte arrancastes minha vida / e não deixastes os meus pés escorregarem, / para que eu ande na presença do Senhor, / na presença do Senhor na luz da vida. – R.

Evangelho: Lucas 8,4-15

Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo Lucas – Naquele tempo, reuniu-se uma grande multidão, e de todas as cidades iam ter com Jesus. Então ele contou esta parábola: “O semeador saiu para semear a sua semente. Enquanto semeava, uma parte caiu à beira do caminho; foi pisada e os pássaros do céu a comeram. Outra parte caiu sobre pedras; brotou e secou, porque não havia umidade. Outra parte caiu no meio de espinhos; os espinhos cresceram junto e a sufocaram. Outra parte caiu em terra boa; brotou e deu fruto, cem por um”. Dizendo isso, Jesus exclamou: “Quem tem ouvidos para ouvir, ouça”. Os discípulos lhe perguntaram o significado dessa parábola. Jesus respondeu: “A vós foi dado conhecer os mistérios do Reino de Deus. Mas, aos outros, só por meio de parábolas, para que, olhando, não vejam e, ouvindo, não compreendam. A parábola quer dizer o seguinte: a semente é a Palavra de Deus. Os que estão à beira do caminho são aqueles que ouviram, mas depois vem o diabo e tira a Palavra do coração deles, para que não acreditem e não se salvem. Os que estão sobre a pedra são aqueles que, ouvindo, acolhem a Palavra com alegria. Mas eles não têm raiz: por um momento acreditam, mas, na hora da tentação, voltam atrás. Aquilo que caiu entre os espinhos são os que ouvem, mas, com o passar do tempo, são sufocados pelas preocupações, pela riqueza e pelos prazeres da vida e não chegam a amadurecer. E o que caiu em terra boa são aqueles que, ouvindo com um coração bom e generoso, conservam a Palavra e dão fruto na perseverança”. – Palavra da salvação.

Reflexão:

Jesus narra e explica a parábola do semeador. A semente é a mesma; os terrenos é que são diferentes; cada um dá fruto segundo suas condições. Dois terços são terrenos defeituosos ou inférteis. O resultado é minguado, insatisfatório. O terreno bom, sim, produz abundantes frutos. Cada um de nós verifique a qualidade do próprio terreno. Em outras palavras: como ouvimos a Palavra e o que fazemos para transformá-la em boas obras? Cabe-nos examinar a consciência e sinceramente descobrir os obstáculos por que a Palavra de Deus não dá fruto em nós. São as preocupações com os bens materiais? Ou, talvez, a indolência e a falta de interesse pelas coisas de Deus e a vida da Igreja? Deus continua a semear generosamente sua Palavra no terreno do mundo e no interior do nosso coração.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

treze − 8 =

Latest News

Nossos irmãos, esses injustiçados

Comentários à Liturgia do XXX Domingo do Tempo Comum. Há quem, no contexto de amar a Deus e ao...

Frei Galvão e o Frango do Diabo: conheça essa história de nosso Santo

Como poderia Frei Galvão, estando no Mosteiro da Luz, em São Paulo, ter sabido o que acontecera lá no meio do mato com o ex-escravo...

8 Frases, Ensinamentos e Conselhos de Santo Antônio Maria Claret

Claret: Pense bem antes de dar conselhos e esteja sempre pronto para servir. Redação (24/10/2020, 11:00, Gaudium Press) Citar frases, conselhos ou ensinamentos de Santos...

Santo Antônio Maria Claret: consumido pela sede de almas

Ardente de caridade, Santo Antônio Maria Claret atendeu com humildade e grandeza ao chamado divino para ser missionário, enfrentando com ufania as mais difíceis...

Santo Antônio Maria Claret

O santo lembrado hoje foi de muita importância para a Igreja que guarda o testemunho de sua santidade, que mereceu a frase do Papa...

More Articles Like This