Início Notícias da Igreja Curiosidade: O Corpo de São Pio de Pietrelcina esta incorrupto?

Curiosidade: O Corpo de São Pio de Pietrelcina esta incorrupto?

6

O QUE É UM CORPO INCORRUPTO?

Os corpos de santos (ou partes de seus corpos) expostos ou guardados em nossas capelas e igrejas podem estar preservados por um desses três fatores:

  • milagre;
  • tratamento químico (embalsamamento ou outra técnica);
  • mumificação acidental natural (pela secura extrema do ambiente ou outros fatores).

O corpo miraculosamente incorrupto é aquele que foi encontrado intacto anos após o seu sepultamento. Não pode ter sido submetido a técnicas de preservação química, e seu estado não pode ser explicado por condições naturais do ambiente.

Os casos de corpos incorruptos são numerosos entre os santos católicos. Não são prova de santidade – pois grandes santos tiveram seu corpo completamente decomposto – mas certamente são um belo sinal de Deus, e têm seu peso nos processos de beatificação e canonização.

corpo_padre_pioSeguindo essa definição, podemos afirmar, por exemplo, que o venerável corpo de São Pio de Pietrelcina NÃO ESTÁ INCORRUPTO, como tantos acreditam. É verdade que, ao ser exumado, o corpo foi encontrado em bom estado de conservação – o que pode ser explicado pelo caixão triplo e outras condições do túmulo – mas já apresentava marcas relevantes de decomposição.

O porta-voz dos capuchinhos, Frei Antonio Belpiede, informou à imprensa o parecer da equipe médica que trabalhou na exumação do corpo do santo: “O corpo está bem conservado apesar dos 40 anos de sua morte. Os ossos estão bem ligados, ainda existem tecidos em volta deles; porém, não existe nada de extraordinário ou miraculoso”.

Talvez o Frei Belpiede tenha exagerado ao dizer que não havia “nada de extraordinário ou miraculoso” em relação ao corpo de Padre Pio. Um fenômeno incomum chamou a atenção dos médicos: não se verificou mau-cheiro ao abrir o caixão, apesar da grande umidade.

Antes de expor essa comovente relíquia aos fiéis, na igreja de San Giovani Rotondo, os especialistas cobriram o rosto do santo com uma máscara de silicone e trataram o corpo quimicamente, para impedir a sua deterioração. É um corpo parcialmente decomposto que está sendo preservado por intervenção de técnicas humanas.

As mesmas informações se encontram no site da ZENIT

A PRUDÊNCIA DA IGREJA

Há uma porção de sites católicos divulgando fotos de corpos de santos, garantindo que se tratam todos de corpos incorruptos. Muitos o são, de fato, mas nem todos. Na verdade, alguns são somente múmias ressequidas por algum fenômeno natural, outros passaram por algum processo de embalsamamento antes de serem sepultados. E alguns, ainda, são apenas imagens de cera contendo relíquias – como é o caso do Beato Sánchez del Río.

beato_sanchez

É claro, a visão desses corpos é cativante e impressiona, mas um pouco de ceticismo é bom para a fé. Ser cético não é duvidar por orgulho ou falta de simplicidade do coração, é pedir motivos razoáveis para crer. A PRUDÊNCIA para com qualquer suposto fenômeno sobrenatural é parte integrante da fé católica. A fé, ao contrário do que muitos pensam, não abre mão da razão.

Um exemplo recente dessa prudência ocorreu em 2001, quando o corpo de São João XXIIIfoi exumado, e encontrado intacto 38 anos após a sua morte. Os fiéis mais empolgados logo gritaram “milagre!”, mas o Vaticano esclareceu que não havia nada de sobrenatural no fato. Segundo a Rádio Vaticana, o corpo do papa não foi embalsamado, mas recebeu um tratamento químico para ser preservado da decomposição.

CORPOS INCORRUPTOS DE OUTRAS RELIGIÕES? #MilagreFail

monge_itigelovTentando desprezar ou diminuir esse milagre, muitos dizem que o fenômeno dos corpos incorruptos não é exclusivo dos santos católicos, e acontece também a membros de outras religiões. Não é bem assim… Na verdade, o que vemos por aí são alguns poucos casos de múmias ressequidas – os primos do Mumm-Ha – ou de corpos que passaram por algum processo intencional de preservação.

Um dos casos mais famosos e recentes é o do Lama Itigelov, que teria alcançado a auto-mumificação por meio da sua vida ascética. Ele foi exumado em 2002, e estava em bom estado de conservação. O que poucos dizem é que o relatório de um patologista presente na exumação observou que o corpo tinha um alto nível de sais de bromo. É claro: cumprindo com um dos últimos desejos de Itigelov, seu corpo tinha sido enterrado embalado em água salgada, um desidratante utilizado há milênios para preservar a carne.

Além disso, Itigelov  usou uma técnica chamada sokushinbutsu, que consiste em uma série de procedimentos que, por efeito puramente físico e nada sobrenatural, levam à morte e mumificação (sim, é uma forma de suicídio). O sokushinbutsu foi praticado por séculos por alguns monges budistas, até ser proibido pelo governo do Japão, no século XIX.

O CORPO INCORRUPTO MAIS CÉLEBRE

Entre os numerosos casos de corpos de santos incorruptos, o mais famoso é o de Santa Bernadette, a vidente de Lourdes. Trata-se de um fenômeno ricamente documentado. Está exposto em uma urna de cristal na capela do convento de Saint-Gildard, na cidade de Nevers, França.

Trinta anos após o velório da santa, em 1909, foi realizada a primeira exumação, com a presença de autoridades médicas. Os doutores Ch. David e A. Jordan atestaram que o corpo estava intacto, havendo apenas rigidez cadavérica. Outra exumação foi realizada dez anos depois, quando o Dr. Comte atestou que o corpo permanecia intacto, mas praticamente mumificado. O perito retirou duas costelas e um pedaço do diafragma como relíquias, a pedido do bispo. Em 1923, foi realizada uma terceira exumação, em que o médico retirou mais relíquias. O Dr. Comte verificou, então, que o fígado da santa estava macio e em prefeito estado, o que realmente não é normal.

Como os olhos e nariz da santa estavam encovados e a pele escurecida, foi colocada uma máscara de cera sobre o rosto e mãos. E assim ele permanece até hoje, em exibição (foto abaixo). Então o que vemos na verdade não é o rosto da santa, mas a máscara de cera sobre sua face.

santa_bernardete

CORPO INCORRUPTO, MAS NÃO PARA SEMPRE

Como bem disse o nosso leitor Harun Salman (que Deus o tenha), é preciso sempre esclarecer: o fenômeno da incorrupção não deve ser entendido como se o corpo nunca fosse se desfazer, mas apenas como uma demora maior para que isso aconteça. Eventualmente, todos os corpos se desfarão. Só que os corpos de santos incorruptos levam muito tempo para isso, e o fazem sem deixar cheiro desagradável.

Mas de modo geral, os corpos incorruptos de santos permanecem por muitos anos como “mortos vivos”: as órbitas oculares e órgãos internos se apresentam íntegros (como foi o caso de Santa Catarina de Labouré); alguns até mesmo são flexíveis e não apresentam rigidez cadavérica (como foi o caso de São Charbel). Porém, a manipulação desses corpos – seja para a retirada de relíquias, seja para autópsias que comprovem o milagre – acaba adiantando a sua deterioração, que aconteceria mais cedo ou mais tarde.

Este foi o caso de São Francisco Xavier (meu santo ex-incorrupto favorito). Em 1552, ele foi enterrado na Ilha de Sanchão, próxima à China. Seus companheiros queriam que o corpo se desfizesse o mais rápido possível, para que pudesse ter transladado para outro local; por isso, colocaram vários sacos de cal (substância altamente corrosiva) sob e sobre o corpo. Entretanto, sendo desenterrado meses depois, o corpo permanecia em perfeito estado.

E assim o corpo de São Francisco Xavier permaneceu, miraculosamente intacto, flexível e rosado, por mais de 60 anos! Mas a sanha pelas relíquias acabou por destruir a beleza dessa relíquia única: as autoridades de Roma solicitavam partes do corpo para serem veneradas em suas igrejas. Em 1614, amputaram-lhe o braço direito, para que este fosse levado para junto do corpo de Santo Inácio de Loyola; o corpo teve uma hemorragia e começou a ressecar.

Em 1636 arrancaram mais algumas partes do corpo do padroeiro das missões, inclusive órgãos internos. Foi então que ele virou uma múmia feia de assustar, mas, ainda assim, muito amada pelo povo de Goa, onde a relíquia eventualmente é exposta.

Para quem quiser estudar o assunto dos corpos incorruptíveis mais a fundo, recomendamos o livro “The Incorruptibles”, de Joan Caroll Cruz.

 

MAIS SOBRE O CORPO DE PADRE PIO.

A polêmica sobre o corpo “incorrupto” de Padre PioRecentemente, publicamos na nossa fanpage a foto da máscara de silicone que cobre os restos mortais de Padre Pio (foto acima). Informamos na legenda que ela cobre o rosto do santo, que está parcialmente decomposto. Essa simples informação desencadeou decepção, comentários duvidando da qualidade de nossas fontes e um monte de gente ofendida.

Vejam que fato curioso: JAMAIS nenhuma autoridade da Igreja declarou que o corpo de Padre Pio está milagrosamente incorrupto. No entanto, diversos sites católicos divulgam essa “informação” e levam milhões de pessoas a crerem piamente nisso.

Portanto, em respeito a todos que acompanham nosso trabalho, apresentamos agora o parecer dos PERITOS DO VATICANO sobre o corpo do nosso venerado Padre Pio.

Nossa fonte é uma entrevista realizada por Stefano Campanella, jornalista, escritor e diretor da Tele radio Padre Pio e da Padre Pio TV. Os entrevistados são os membros de comissão de peritos designados pelo Tribunal Eclesiástico para esse assunto.

EM QUE CONDIÇÕES O CORPO FOI ENCONTRADO APÓS A EXUMAÇÃO?

Quem responde a essa dúvida é Nazzareno Gabrielli, perito do Vicariato de Roma pela conservação dos santos e bioquímico a serviço da Santa Sé. Vejam o nível da autoridade: além do corpo de Padre Pio, Gabrielli cuidou dos restos mortais de Santa Clara de Assis, São João XXIII, Pio IX e Pio X. Tá bom pra vocês?

Gabrielli explicou que, ao abrir o caixão de Padre Pio, foi verificado que:

  • a pele do rosto ainda existia;
  • ainda havia orelhas e lábios;
  • havia barba e bigode;
  • não havia mais olhos nem nariz;
  • a cabeça, o tronco e a bacia estavam em boas condições;
  • os membros inferiores estavam muito deteriorados.

O que mais surpreendeu todos os membros da comissão durante o exame do corpo foi a ausência absoluta de maus odores.

Segundo o bispo diocesano Mons. Domenico D’Ambrosio, que acompanhou a exumação, a parte superior do crânio estava parcialmente esquelética, o queixo estava perfeito e o resto do corpo estava bem preservado (Fonte: Il Tempo). Na foto abaixo, é possível ver que as mãos do corpo de Padre Pio estão bastante deterioradas.

O CORPO RECEBEU ALGUM TRATAMENTO APÓS A EXUMAÇÃO?

Sim, o corpo do Padre Pio recebeu tratamento químico para permanecer preservado após a exumação. Gabrielli revelou que foi aplicada “uma solução de elevada concentração de formalina em álcool”. O procedimento foi completado com creosoto, ácido benzóico e essência de turpentina.

O corpo foi envolvido com faixas embebidas em uma solução química embalsamadora, com exceção da cabeça. Depois foi colocado sobre um colchão cheio de gel sílica, para absorver a umidade.

Por fim, foi colocado dentro de uma urna com tecnologia especial: o ar dentro dela foi substituído por nitrogênio, o que evita qualquer processo oxidativo e inibe o desenvolvimento de microflora bacteriana e fungos aeróbicos.

FOI VERIFICADO ALGO DE SOBRENATURAL SOBRE AS CONDIÇÕES DO CORPO?

Quem responde a essa pergunta central é por Orazio Pennelli, médico legista. De 1977 a 2005 ele foi diretor sanitário da Casa Sollievo della Sofferenza (Casa de Alívio do Sofrimento), hospital fundado por Padre Pio:

“Espero não escandalizar ninguém ao afirmar que a esperança humana ficou decepcionada, mas penso que intimamente cada um de nós nutre a ideia de que seu corpo está incorruptível ou pelo menos que foi descoberto algum sinal sobrenatural. Infelizmente, as transformações naturais, apesar de terem mantido o seu semblante humano, aniquilaram todos os vestígios dos “selos sagrados” que o Senhor imprimiu no “corpo” que durante meio século envolveu a “verdadeira essência da Cruz” e que era o “crucifixo de imensos dons espirituais”.”

Em outras palavras: intimamente, ele alimenta a esperança de que há algum fator sobrenatural em relação aos restos mortais de Padre Pio. Mas como cientista ele não possui nenhum indício para afirmar isso.

É isso, irmãos! Padre Pio foi um homem de santidade estupenda, com a vida cercada de intensos sofrimentos e humilhações. Também manifestou diversos dons extraordinários e fez muitos milagres. Por isso alimentar ilusões sobre seus restos mortais é algo absolutamente desnecessário, e não ajuda ninguém a ser um cristão melhor.

Não sejamos como certos tipos de protestantes, ávidos por crer no primeiro evento sobrenatural que lhes anunciam. A fé católica é acima de tudo o chamado a ser santos na banalidade do cotidiano. Há numerosos e belíssimos eventos sobrenaturais que cercam o catolicismo – o Santo Sudário, por exemplo, é uma relíquia estupenda e impossível de ser explicada pela Ciência. Mas sejamos sempre equilibrados e prudentes em relação a milagres que a Igreja não confirma.

*****

Para ler na íntegra, em italiano, a entrevista de Stefano Campanella, clique aqui.

Fonte: O Catequista

6 COMENTÁRIOS

  1. Eu não entendo pra que isso, sou catolica mas não concordo pq acho que a pessoa ja viveu ja sofreu tudo ensinou e deixou lição por que nao deixar descansar em paz ficacenterrando desenterrando pra tirar pedaços não concordo.

  2. Sou Catolico e fico muito feliz, com a sinceridade do site. Sou totalmente contra se preservar corpos, depois da morte o descanso em um túmulo normal como qualquer ser humano.

  3. Os cuidados (químicos ou não) com esses corpos já demonstra o carinho de Deus. É a graça de Deus que faz com que esses corpos sejam tão bem cuidados, que lhes parece? Esses corpos serem tratados com tanta honra assim, cuidados especiais…(Câmaras com tecnologia, artes plásticas nas máscaras, química, cerimônias, ritos e orações, peregrinações, etc)…pura honra!
    Deus é surpreendente! Nós mesmos cuidamos para, de certa forma, demorar a corrupção destes templos do Espírito!
    Salvo obviamente, os casos de comprovados milagres.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui