30.3 C
São Paulo
terça-feira, setembro 21, 2021

QUINTA-FEIRA DA 6ª SEMANA DA PÁSCOA

(branco – ofício do dia)

Ó Deus, quando saístes à frente do vosso povo, abrindo-lhe o caminho e habitando entre eles, a terra estremeceu, fundiram-se os céus, aleluia! (Sl 67,8s.20)

Às vezes é necessário ao evangelizador mudar o método de pregação e o seu público, para que o Evangelho seja anunciado a todos. Professemos com a fé e testemunhemos com as obras a alegria da ressurreição do Senhor.Primeira Leitura: Atos 18,1-8

Leitura dos Atos dos Apóstolos – Naqueles dias, 1Paulo deixou Atenas e foi para Corinto. 2Aí encontrou um judeu chamado Áquila, natural do Ponto, que acabava de chegar da Itália, e sua esposa, Priscila, pois o imperador Cláudio tinha decretado que todos os judeus saíssem de Roma. Paulo entrou em contato com eles. 3E, como tinham a mesma profissão – eram fabricantes de tendas -, Paulo passou a morar com eles e trabalhavam juntos. 4Todos os sábados, Paulo discutia na sinagoga, procurando convencer judeus e gregos. 5Quando Silas e Timóteo chegaram da Macedônia, Paulo dedicou-se inteiramente à Palavra, testemunhando diante dos judeus que Jesus era o Messias. 6Mas, por causa da resistência e blasfêmias deles, Paulo sacudiu as vestes e disse: “Vós sois responsáveis pelo que acontecer. Eu não tenho culpa; de agora em diante, vou dirigir-me aos pagãos”. 7Então, saindo dali, Paulo foi para a casa de um pagão, um certo Tício Justo, adorador do Deus único, que morava ao lado da sinagoga. 8Crispo, o chefe da sinagoga, acreditou no Senhor com toda a sua família; e muitos coríntios que escutavam Paulo acreditavam e recebiam o batismo. – Palavra do Senhor.Salmo Responsorial: 97(98)

O Senhor fez conhecer seu poder salvador / perante as nações.

1. Cantai ao Senhor Deus um canto novo, / porque ele fez prodígios! / Sua mão e o seu braço forte e santo / alcançaram-lhe a vitória. – R.

2. O Senhor fez conhecer a salvação, / e às nações, sua justiça; / recordou o seu amor sempre fiel / pela casa de Israel. – R.

3. Os confins do universo contemplaram / a salvação do nosso Deus. / Aclamai o Senhor Deus, ó terra inteira, / alegrai-vos e exultai! – R.Evangelho: João 16,16-20

Aleluia, aleluia, aleluia.

Eu não vos deixarei órfãos: / eu irei, mas voltarei, / e o vosso coração muito há de se alegrar (Jo 14,18). – R.

Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo João – Naquele tempo, disse Jesus aos seus discípulos: 16″Pouco tempo ainda e já não me vereis. E outra vez pouco tempo e me vereis de novo”. 17Alguns dos seus discípulos disseram então entre si: “O que significa o que ele nos está dizendo: ‘Pouco tempo e não me vereis, e outra vez pouco tempo e me vereis de novo’, e: ‘Eu vou para junto do Pai’?” 18Diziam, pois: “O que significa esse pouco tempo? Não entendemos o que ele quer dizer”. 19Jesus compreendeu que eles queriam interrogá-lo; então, disse-lhes: “Estais discutindo entre vós porque eu disse: ‘Pouco tempo e já não me vereis, e outra vez pouco tempo e me vereis’? 20Em verdade, em verdade vos digo, vós chorareis e vos lamentareis, mas o mundo se alegrará. Vós ficareis tristes, mas a vossa tristeza se transformará em alegria”. – Palavra da salvação.

Reflexão: Depois de ter falado do papel do Espírito, Jesus vem com esse “pouco tempo”, que deixa os discípulos se perguntando o que significa isso. Jesus, então, explica que sua ausência é “motivo de alegria” para alguns, que se sentiam incomodados com suas palavras e ações, e é, ao mesmo tempo, “motivo de tristeza” para aqueles que tinham prazer em ouvi-lo e eram beneficiados por suas ações. Essa tristeza dos discípulos, porém, há de se transformar em alegria. A presença do Ressuscitado é fundamental para a vida da comunidade. Durante sua vida terrena, essa presença é confirmada pela fé. Às vezes, a comunidade cristã, assim como cada fi el, pode sentir momentos de ausência do Ressuscitado. São momentos de incertezas, momentos de escuridão e de silêncio de Deus. Esses momentos podem propiciar uma redescoberta de Deus, sem necessidade de provas.

Oração
Divino Mestre, Jesus Cristo, fazes referência à tua paixão e morte, em que a sociedade injusta se alegrará, enquanto teus discípulos provarão angústia e desorientação. Coisa passageira, pois em seguida ressurgirás glorioso, devolvendo aos discípulos a tua alegria e enchendo-lhes o coração de esperança. Amém.

- Advertisement -
- Advertisement -

Ultimas Notícias