URGENTE:Ataque a catedral mata dois padres e 40 fiéis

Must Read

Missal Romano é traduzido para a linguagem dos sinais

A obra, que contou com a consultoria de pessoas com deficiência auditiva, irá auxiliar os surdos e mudos do...

Bangladesh: a devoção a Nossa Senhora é transmitida de geração a geração

Bangladesh: milhares de homens, mulheres e crianças participam de grupos que rezam o Santo Rosário em família para homenagear...

O Martírio de Santa Cecília

Por causa da perseguição aos cristão o Papa refugiava-se nas catacumbas. Uma jovem nobre o procurou e pediu o...



A Catedral de Alindao (Central Africano República) foi atacada por um grupo de rebeldes ex Seleka, que assassinaram dezenas de refugiados, a maioria cristãos, incluindo o vigário geral, Pe. Blaise Mada e outro padre cujo nome ainda não foi confirmado.
Alguns meios de comunicação indicam que este último seria o P. Célestin Ngoumbango, da paróquia de Mingala.

“As forças rebeldes ex Seleka atacaram os refugiados, quase todos cristãos, no recinto da Catedral da Diocese de Alindao. Notícias oficiais falam de 42 mortos, o não oficial de mais 100 “, advertiu a fundação Pontifícia Ajuda à Igreja que Sofre (ACN) no ataque ocorrido neste 15 de novembro.
O jornal francês La Croix cita fontes locais para relatar que 37 corpos foram encontrados na sexta-feira.
O grupo armado responsável pelo massacre seria a chamada Unidade pela Paz na África Central (UPC), liderada por Ali Darassa.
Em 15 de novembro, o Conselho de Segurança da ONU não conseguiu chegar a um acordo para estender a missão de paz na República Centro-Africana, poucos dias depois que um funcionário indicou que o país está em risco de entrar em uma grande guerra.

Aplicativo Livraria Católica

De acordo com o jornal The Guardian, Jan Egeland, secretário-geral do Conselho Norueguês de Refugiados, alertou que “os esforços da ONU não estão funcionando e o governo não está liderando o país em direção à boa governança”. “Nem os vizinhos da República Centro-Africana estão desempenhando um papel adequado para estabilizar o país”, acrescentou.
“A missão não está nem perto de cumprir sua função de proteger a população civil, uma vez que estes são rotineiramente assassinados e maltratados: a violência sexual vai além da imaginação”, acrescentou.

Segundo a imprensa local, nos últimos oito meses três outros padres foram mortos por grupos armados na República Centro-Africana: Desiré Angbabata, que morreu em março; Albert Toungomalet Baba, em maio; e Firmin Gbagoua, em junho.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

cinco + oito =

Latest News

Missal Romano é traduzido para a linguagem dos sinais

A obra, que contou com a consultoria de pessoas com deficiência auditiva, irá auxiliar os surdos e mudos do...

Bangladesh: a devoção a Nossa Senhora é transmitida de geração a geração

Bangladesh: milhares de homens, mulheres e crianças participam de grupos que rezam o Santo Rosário em família para homenagear Nossa Senhora. Bangladesh (22/10/2020, 16:45, Gaudium...

O Martírio de Santa Cecília

Por causa da perseguição aos cristão o Papa refugiava-se nas catacumbas. Uma jovem nobre o procurou e pediu o batismo. A jovem era Santa...

Quem foi São João Paulo II?

No dia de hoje, 22 de outubro, a Igreja celebra a memória litúrgica de São João Paulo II. Conheça a história do Santo Pontífice...

Amar a Deus é uma forma de oração?

Embora o amor a Deus, apropriadamente chamado de Caridade, seja o maior de todos os dons (1Cor 12,31) e a maior das virtudes teologais,...

More Articles Like This